Dermatite Perioral

A dermatite perioral trata-se de um transtorno cutâneo relativamente comum, que surge, especialmente, circunvizinho à  boca, queixo e narinas.

Ocorre com maior frequência em mulheres entre os 25 aos 40 anos de idade. Diversos fatores etiológicos têm sido apontados, como oclusão da superfície da pele com cremes umedecedores em indivíduos que apresentam predisposição, bem como terapia prolongada com corticosteroides tópicos, creme dental fluorado e pílulas anticoncepcionais orais. Acredita-se também que os raios ultravioletas (UV) podem originar este transtorno.

As manifestações clínicas incluem:

  • Prurido moderado;
  • Queimação;
  • Vermelhidão da pele;
  • Erupções, que muitas vezes são irregulares, causando dor;
  • Pele ressecada;
  • Sensação de tensão na área afetada;
  • Descamação cutânea.

O diagnóstico comumente é  clínico, sendo realizada uma pesquisa bacteriana da pele para descartar que não há um processo infeccioso no local.

O tratamento deste transtorno é semelhante ao da acne, com a diferença de que não se utiliza esteroides tópicos. São utilizados cremes para a pele livre de esteroides, incluindo pomadas contendo eritromicina, metronidazol, tacrolimus e pimecrolimus, que devem ser utilizadas por meses para evitar a recorrência da dermatite perioral. Nos casos mais graves, antibióticos orais podem ser utilizados durante 1 a 3 meses.

Fontes:
http://www.dermis.net/dermisroot/pt/30893/diagnose.htm
http://textozon.com/bemestar/bem-estar-artigos-466.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Dermatologia, Doenças