Diabetes

Por Thais Pacievitch
Diabetes é uma doença crônica, que tem como principal característica a deficiência relativa à produção ou a ação da insulina produzida pelo pâncreas.

Essa deficiência causa um desequilíbrio no metabolismo do diabético principalmente em relação a glicose (açúcares), a gorduras e as proteínas presentes em sua corrente sanguínea. Os sintomas são agudos, e se não houver o diagnóstico e tratamento adequados, as complicações podem ser graves, e crônicas.

Existem os seguintes tipos de diabetes: diabete tipo I, diabete tipo II e diabete gestacional.

Diabete Tipo I – também conhecida como diabetes juvenil, ou Mellitus, ocorre quando o pâncreas diminui ou para a produção de insulina. Ocorre em pessoas jovens, normalmente abaixo dos 35 anos, podendo inclusive acometer crianças. O diabético tipo I é insulinodependente, ou seja, depende da aplicação da insulina que deixou de produzir, geralmente através de uma ou mais injeções de insulina por dia. O tratamento consiste, portanto, da reposição da insulina, de dieta alimentar, sendo abolidos da alimentação os doces e evitando alimentos gordurosos, pelo acompanhamento médico e controle da glicemia.

Diabetes tipo II – é conhecida como diabete de adultos, por ocorrer em pessoas acima dos 40 anos. Tem como característica principal a resistência das células a ação da insulina. A diabete tipo II não torna a pessoa insulinodependente, e ocorre geralmente em pessoas acima do peso. O tratamento indicado nesse caso é a dieta alimentar, abolindo doces e evitando alimentos gordurosos, e o uso de medicamentos orais, que permitem controlar a glicemia.

Diabetes gestacional – ocorre somente durante a gestação, sendo que depois do nascimento do bebê, a doença desaparece. Tem as mesmas características do diabetes tipo II. O tratamento consiste em dieta alimentar e, eventualmente, podem ser necessárias injeções de insulina.

Os sintomas são os mesmos em todos os tipos de diabetes. São eles:

  • Urina frequente, inclusive durante a noite
  • Sede excessiva
  • Fome exagerada
  • Cansaço, fadiga e tontura
  • Presença de glicose na urina
  • Perda de peso inexplicável
  • Demora para cicatrizar feridas e machucados
  • Alterações na visão, visão borrada
  • Frequência de infecções mais alta do que a normal

As complicações na saúde do diabético são várias, como, por exemplo, a deficiência renal e visual, causada pelo excesso de açúcar no sangue.

Diabetes é uma doença que não tem cura, porém, nos últimos anos a qualidade de vida dos diabéticos aumentou bastante.

Atualmente estão sendo desenvolvidas pesquisas relativas a transplantes das ilhotas do pâncreas. Essa é uma esperança de cura para o diabetes.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.