Difilobotríase

Por Débora Carvalho Meldau
A difilobotríase, conhecida popularmente como a doença do peixe cru, é uma doença parasitária causada pelo cestóide Diphyllobothrium latum, conhecido como “tênia do peixe”. Essa infecção é comumente observada no Leste Europeu, América do Norte, América do Sul, África e em alguns países asiáticos.

O hospedeiro definitivo desse parasita é o homem, no entanto, pode acometer outros mamíferos. A transmissão para o homem ocorre por meio da ingestão de peixes crus, mal cozidos ou defumados. Após a ingestão, a larva se aloja no intestino, crescendo e se reproduzindo nesse local. Os adultos desse verme são segmentados e os ovos são formados no interior de cada segmento (proglótides), sendo que os ovos são liberados ainda imaturos junto com as fezes.

Normalmente os indivíduos afetados não apresentam sintomas. Todavia, os casos mais intensos podem vir acompanhados de:

  • Desconforto abdominal;
  • Náuseas, vômitos e diarréia;
  • Perda de apetite e de peso;
  • Dor abdominal devido à obstrução intestinal causada pela infestação maciça de vermes;
  • Esta infecção pode resultar em anemia perniciosa como conseqüência da deficiência de vitamina B12. Essa anemia pode levar à fadiga e confusão.

O diagnóstico é feito por meio do exame de fezes, onde os ovos são visualizados à microscopia. Certas vezes pode acontecer das proglótides saírem junto com as fezes, podendo ser vistas a olho nu.

O tratamento, em especial para as infecções adquiridas por meio do consumo de peixes de água doce, é a injeção de ácido diatrizoico no duodeno, resultando no desprendimento do verme do intestino e sua consequente eliminação. Medicamentos anteriormente utilizados como praziquantel e niclosamida não devem mais ser utilizados como primeira opção de terapia, pois resultam na desintegração do parasita, sendo impossível deste modo confirmar a eliminação do escólex (cabeça).

A profilaxia dessa doença é feita evitando-se a ingestão de peixe de água doce cru ou mal cozido. Cozinhar adequadamente ou congelar os peixes de água doce mata as larvas desse parasita. Além disso, fezes humanas é um mecanismo importante de disseminação dos ovos desse verme, sendo necessário a implantação de uma rede de esgoto para reduzir a infecção dos peixes e conseqüentemente em humanos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Difilobotr%C3%ADase
http://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/001375.htm
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?604
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/difilo%5B1%5D.pdf
http://www.copacabanarunners.net/doenca-peixe-cru.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.