Doenças que mais matam no Brasil

Por Débora Carvalho Meldau
As “doenças da modernidade” são as que mais matam no Brasil. De acordo com dados do Ministério da Saúde (OMS), o perfil nacional da mortalidade modificou-se durante os últimos anos, evidenciando que atualmente as doenças do aparelho circulatório em associação com vida agitada nos grandes centros urbanos, sedentarismo, estresse, alimentação desregrada e consumo exacerbado de fumo e bebidas alcoólicas, estão em primeiro lugar no ranking, sendo as responsáveis pelo maior número de óbitos de indivíduos de ambos os sexos.

Segundo informações da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), na década de 30, as doenças infecciosas e parasitárias (tuberculose, diarréias, malária, entre outras) correspondiam a aproximadamente 46% das mortes em capitais do país. Desde então, verificou-se significativa, sendo que em 2003 verificou-se que essas doenças correspondiam a apenas 5% das causas de morte no Brasil.

A doença do sistema circulatório responsável pelo maior número de óbitos é o acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame. No ano de 2005, essa representou 31,7% das causas de morte por problemas circulatórios no Brasil e 10% das mortes totais do país. Ainda dentre as doenças vasculares, a doença isquêmica do coração representa a segunda maior causa de óbitos no Brasil, em especial, o infarto agudo do miocárdio. Foi contabilizado que no ano de 2005, 84.945 pessoas morreram em decorrência de infarto no país. Avaliando-se as 10 primeiras causas de mortes no país, encontram-se mais duas causas de etiologia circulatória.

Em segundo lugar, foi observado que o câncer é a segunda doença que mais mata no Brasil, sendo que os tipos mais comuns são câncer de pele, de pulmão, de mama, de próstata, entre outros. No ano de 2005, foram registradas 147.418 mortes em decorrência de neoplasias malignas, representando 16,7% dos óbitos totais do país. Embora fatores genéticos estejam implicados no surgimento de câncer, o estilo de vida (hábitos alimentares, sedentarismo, uso de fumo, álcool, entre outros) contribui para o desenvolvimento de câncer. Já quando a análise é feita de acordo com regiões, há uma variação, sendo que esta é a segunda causa de morte na região Sul e Sudestes, ficando em terceiro lugar nas demais regiões.

Dentre as doenças que mais matam no país, em terceiro lugar estão as doenças respiratórias. Em 2005, foram registrados 97.397 óbitos resultantes de afecções do aparelho respiratório, o que corresponde a 11,1% do total. Com relação a regiões do país, essa tendência é a mesma, sendo que no Sudeste e no Sul o percentual foi de 11,7%, no Norte 10,9%, no Centro-Oeste 10,4% e no Nordeste 9,4%.

Embora esses dados sejam de 2005, a tendência de morte não é significativamente diferente dentre de um curto período de tempo, sendo assim, para o Ministério da Saúde, as informações condizem com a atual realidade.

Fontes:
http://www.portaldegarca.com.br/amanda-carielo/5178-doenca-que-mais-mata-no-brasil
http://www.plox.com.br/caderno/ci%C3%AAncia-e-sa%C3%BAde/doen%C3%A7-da-modernidade-s%C3%A3o-que-mais-matam-no-brasil
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG73894-5990,00-A+DOENCA+QUE+MAIS+MATA.html
http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u419879.shtml
http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI3286546-EI298,00-OMS+doencas+cardiovasculares+sao+as+que+mais+matam.html

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.