Gengivite

Por Marina Martinez
Denomina-se gengivite um tipo de doença periodontal caracterizada pela inflamação das gengivas. A gengivite geralmente é causada pela higienização inadequada dos dentes (escovação incompleta e o não uso de fio dental), o que facilita a proliferação de bactérias no interior da boca, contribuindo para a formação de placa microbiana na região da margem gengival. Quando esta placa permanece nos dentes por mais de 72 horas, ela endurece e transforma-se em tártaro, o que dificulta a sua remoção por uma simples escovação e uso de fio dental (precisa do auxílio do dentista). Umas das consequências desta proliferação bacteriana são gengivas extremamente inflamadas, sensíveis, avermelhadas, que sangram facilmente, ou seja, gengivite. Além disto, se não tratada, a gengivite pode evoluir para periodontite, um estágio bem mais grave, que leva a perda dos dentes.

A gengivite não é causada somente pela má higiene bucal. Ela pode ser causada por problemas de saúde como infecções virais, infecções fúngicas, leucemias, diabetes, AIDS, má nutrição, estresse, como também pelo hábito de fumar e como efeito colateral de certos medicamentos. Mulheres durante a gravidez e durante a menopausa também podem desenvolver gengivite.

Os sintomas da gengivite são gengivas inchadas que possui coloração avermelhada ou roxa, gengivas extremamente sensíveis e doloridas, sangramento fácil (especialmente durante a escovação ou alimentação). Se a gengivite é diagnosticada precocemente pelo dentista ela pode ser tratada facilmente. Porém, se o indivíduo não tratá-la corretamente e não procurar um dentista a tempo, ela poderá evoluir para periodontite, que é considerada a forma mais grave de saúde bucal e pode incluir a perda óssea e dentária.

Pesquisas relatam que a gengivite é ligeiramente mais prevalente no sexo masculino do que no feminino, isto porque as mulheres tendem a ter uma melhor higiene bucal. Outro fato importante é que os índices de gengivite são altos em regiões precárias, onde os indivíduos não possuem condições de cuidarem da higiene bucal devidamente.

A maneira mais eficaz de prevenir a gengivite é manter uma boa higiene bucal, escovando os dentes pelo menos duas vezes por dia (após as refeições), usar o fio dental diariamente, usar um enxaguante bucal antimicrobiano, ir ao dentista regularmente (para fazer as limpezas necessárias) e também manter uma alimentação saudável. Em casos de gengivite severa, o dentista pode recomendar a ingestão de antibióticos, que ajudam a combater as bactérias presentes na boca.

Referências Bibliográficas:
http://www.manualmerck.net/?id=121&cn=1017
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gengivite
http://www.odontodicas.com/artigos/gengivite.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.