Hepatites

É toda inflamação no fígado originada por diversas causas, que, ao destruir as células deste órgão, causam diversas conseqüências ao organismo.

As hepatites são diferenciadas em hepatite A, B, C, D, E, e, hepatite Auto-imune. Cada uma é diferente em sintomas, gravidade e tratamento. As hepatites A, B e C (mais comuns aqui no Brasil) são causadas por vírus de nomes semelhantes. Daí, muitas pessoas pensarem que são parecidas.

Causas: As hepatites podem ter diversas causas - vírus, bactérias, substâncias tóxicas como o álcool, erros do nosso próprio sistema imunológico, medicamentos, drogas, doenças hereditárias e através de outros mecanismos ainda desconhecidos.

As hepatites em geral podem surgir rapidamente com sintomas denominadas Hepatites agudas ou de forma lenta e menos sintomáticas, Hepatites crônicas.

Nas agudas, os sintomas são variados, e dependendo da causa, eles podem não aparecer. Na maioria das vezes, as hepatites agudas surgem com um quadro parecido ao de uma gripe (mal estar, fraqueza, febre, dores e náuseas). Casos mais intensos podem vir acompanhados de icterícia (amarelamento da pele e dos olhos) causada pelo acúmulo de bile no sangue.

Há também hepatites agudas graves, denominadas fulminantes e subfulminantes, que são raras (menos de 1% dos casos) e, além dos sintomas habituais, surgem alterações de comportamento, sonolência e confusão, sinais de que o fígado não está conseguindo eliminar as toxinas do organismo.

Nas hepatites crônicas, as células do fígado vão sendo destruídas lentamente, e aos poucos elas vão se regenerando ou formando cicatrizes. Muitas pessoas descobrem a doença tarde demais porque nesta fase praticamente não há sintomas. Há casos, em que a destruição das células do fígado não consegue mais se regenerar e o órgão não funciona normalmente. Esse quadro associado à formação de cicatrizes no fígado é denominado de cirrose.

Tratamento das Hepatites em geral: Para as Hepatites agudas causadas por vírus não há tratamento específico. Em apenas alguns casos de hepatite C, quando descobertos na fase aguda, há um tratamento específico que pode prevenir a evolução da doença para a fase crônica.

Repouso parcial ou prolongado é indicado conforme a capacidade e bem-estar do paciente bem como a alimentação variam de acordo com a tolerância do indivíduo (devido às náuseas e os enjôos, em alguns casos, se faz necessária a administração de líquidos endovenosos).

Bebidas alcoólicas são proibidas durante e a doença e por algum tempo após a normalização dos exames de sangue.

Remédios só devem ser administrados com indicação médica para evitar piora e evolução da hepatite.

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças digestivas