Pericondrite

Por Débora Carvalho Meldau
Pericondrite é definida como uma infecção que acomete o tecido conjuntivo que envolve a cartilagem do pavilhão auricular, canal auditivo, ou ambos.

A cartilagem é o tecido espesso que confere forma, entre outros, ao nariz e ao ouvido externo. Essa cartilagem e recoberta por um tecido conjuntivo, denominado pericôndrio, responsável por nutrir o tecido cartilaginoso.

Esta afecção comumente é causada por lesões no ouvido, que podem ser causadas por cirurgias no pavilhão auditivo, picadas de insetos, furúnculo, esportes de contato físico, ou em casos de perfuração da cartilagem para colocação de piercing. Nesses casos, há a contaminação bacteriana do local, sendo a bactéria Pseudomonas aeruginosa a mais comumente observada em casos de pericondrite.

Dentre os fatores que contribuem para o desenvolvimento de pericondrite estão: a escassez de tecido subcutâneo entre a cartilagem e a pele e a diminuta irrigação sanguínea da cartilagem auricular, deixando-a mais predisposta ao desenvolvimento de infecções bacterianas. Esta infecção ocorre com maior frequência em indivíduos com o sistema imune enfraquecido e que possuem diabetes.

As manifestações clínicas da pericondrite incluem:

  • Vermelhidão;
  • Inchaço do pavilhão auricular;
  • Febre;
  • Acúmulo de pus entre a cartilagem e o pericôndrio. Em certos casos, o pus interrompe o fornecimento de nutrientes à cartilagem, destruindo-a gradativamente e, ocasionalmente, resultando em deformação da orelha (casos mais severos).

O diagnóstico é feito com base nas manifestações clínicas, juntamente com o histórico de traumas na orelha.

O tratamento envolve o uso de antibióticos, que podem ser administrados via oral ou por via intravenosa, dependendo da gravidade do quadro. Nos casos mais graves, quando há o aprisionamento de pus na lesão, a cirurgia pode ser necessária. Neste caso é feita uma pequena incisão e, por conseguinte, o pus é removido. Nos casos de maior gravidade, quando há a deformação da orelha, partes da mesma talvez precisem ser removidas, sendo útil a realização de cirurgia plástica para devolver uma aparência normal à orelha.

Fontes:
http://www.merckmanuals.com/home/ear_nose_and_throat_disorders/outer_ear_disorders/perichondritis.html
http://ent.about.com/od/entdisorderspr/a/Perichondritis.htm
http://www.arquivosdeorl.org.br/conteudo/acervo_port.asp?id=161

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.