Recursos Naturais

Por Fabiana Santos Gonçalves
"Qualquer substância ou fator que é consumido por um organismo e que sustenta taxas de crescimento populacional crescentes à medida que sua disponibilidade no ambiente aumenta”, define o ecólogo David Tilman.

Conforme um recurso é consumido, sua quantidade diminui, e consequentemente, a população é afetada por essa diminuição, reduzindo suas taxas de crescimento populacional.

Os recursos envolvem alimentos, água, espaço, esconderijos, etc. A temperatura não é considerada um recurso, pois apesar de ela interferir na reprodução e sobrevivência, ela não é consumida e não pode ser mudada por um indivíduo para prejudicar outro.

De acordo com a maneira que os consumidores os afetam, os recursos podem ser classificados em:

Recursos renováveis

São recursos que podem se renovar, regenerar. Esses recursos incluem novas presas nascidas, decomposição de detritos orgânicos, etc.

Segundo os ecólogos, existem três tipos de recursos renováveis. O primeiro possui uma fonte externa ao sistema, como é o caso da luz do sol. O segundo tipo é grado dentro do sistema e sua abundância é diretamente reduzida pelos consumidores, como é o caso da maioria das interações entre os seres vivos. No terceiro tipo recurso e consumidor estão indiretamente relacionados, como é o caso dos ciclos biogeoquímicos ou outros fatores abióticos.

Recursos não-renováveis

Não podem ser regenerados. Isso acontece com o espaço. Uma vez ocupado, ele torna-se indisponível para outros indivíduos. Só pode ser re-utilizado quando é abandonado.

Recursos limitantes

Os recursos renováveis e os não renováveis são limitados pelo consumo. Quando um organismo o utiliza, torna-o indisponível para outro. Conforme uma população aumenta, o consumo também aumenta, e o recurso pode se tornar escasso, então a população para de crescer, e algumas vezes pode até diminuir. Porem isso não ocorre com todo tipo de recurso, como é o caso do oxigênio.