Bolha Econômica

O termo Bolha Econômica se refere a crise econômica e financeira no século 17 (Mercado de Tulipas na Holanda). O nome Bolha dos Mares do Sul é uma nomenclatura dada ás próprias empresas, cujas ações inflavam. Também chamada de Bolha Especulativa, Bolha de Mercado, Bolha de Preços ou Bolha Financeira. Este processo pode perdurar por meses ou anos, ao passo que um ativo pode ser supervalorizado devido a especulações de mercado momentâneas.

Ilustração: Dandesign86 / Shutterstock.com

Ilustração: Dandesign86 / Shutterstock.com

Para compreender o valor de mercado de um ativo, corresponde ao valor fundamental, que significa o preço que se espera pagar por este produto, além do valor real. Este ciclo se repete em determinação a atitude dos investidores e do desejo de obter lucros maiores. Neste cenário, forma-se a Bolha.

No início do ano de 1990, o mercado imobiliário do Japão deu sinais deste tipo de crise. O valor dos imóveis alcançou quatro vezes o valor real no mercado imobiliário. Outro acontecimento foi a Bolha da Internet, no início deste século, além da recente crise do mercado de imóveis dos Estados Unidos, e que culminou a recessão mundial no ano de 2008. Historiadores, economistas e estudiosos do assunto afirmam que o processo econômico que origina a chamada Bolha Econômica, pode ter uma avaliação positiva, pois as crises deixam um residual ampliado de nova infra-estrutura. Em estudos de caso relatam este fenômeno como os ocorridos no século 19 (Telégrafos e Ferrovias) e no final do século 20, com a Internet.

As causas específicas e mais estudadas para a origem da Bolha, são a liquidez; o excesso de liquidez monetária do sistema induz a facilidade de crédito e empréstimos pelas instituições financeiras. Estas por sua vez, fazem com que o valor dos ativos se tornem vulneráveis e suscetíveis a chamada hiperinflação, que é causada pela especulação do mercado. A fórmula que equaciona a Bolha é simples, com juros baixos, ao invés de manter o capital em poupanças, os investidores tendem a solicitar mais empréstimos e investir em ações e imóveis, os quais supervalorizam. Outro possível fator que ocasiona a Bolha é a chamada Psicologia Social. Se refere ao comportamento dos que estão diretamente ligados a mecânica do sistema financeiro. Os chamados otimistas compram ativos supervalorizados com o intuito de vender a outros especuladores, a um preço ainda mais alto. Como o ciclo vicioso se mantém, a bolha inevitavelmente irá se instaurar após algumas negociações sem conclusão.

Ainda há os que acreditam na Extrapolação dos investidores, como causa da Bolha. Esta causa se baseia em dados históricos do mercado os quais são replicados pelos investidores otimistas, os quais extrapolam os valores até levá-los ao Overbid. O Pastoreio o Comportamento de Manada também é apontado como possível causa. Isto se dá quando os investidores tendem a vender e comprar de acordo com a tendência do mercado.

Portanto, a tendência é que a bolha se forme quando há muita circulação de dinheiro sob poucos ativos. Quando a crise se instaura, o Banco Central se vê obrigado a absorver a liquidez do mercado ou corre o risco de deixar a moeda do país sem valor.

Fontes:
http://www.dihitt.com.br/n/dinheiro/2011/03/04/azul-sp-o-que-e-bolha-economica
http://en.wikipedia.org/wiki/Economic_bubble

Arquivado em: Economia