Dicas para concursos (parte II)

Licenciatura Plena em Química (Universidade de Cruz Alta, 2004)
Mestrado em Química Inorgânica (Universidade Federal de Santa Maria, 2007)

Abaixo listo alguns itens que podem auxiliar um candidato quanto à realização de uma prova, tanto para determinado concurso quanto para avaliações em geral. Esses itens levam em consideração literaturas a respeito, as quais podem ser encontradas facilmente e merecem nossa atenção, mas são em grande parte fundamentados por pelas experiências pessoais de quem as escreve. Este tema está dividido em dois textos, identificados como I e II, sendo que todos os itens apresentados são independentes entre si. Aí vão eles:

  1. O candidato deverá tomar muita precaução com a veracidade das alternativas que eliminam o relativismo, como aquelas acompanhadas muitas vezes das palavras sempre, nunca, deve, não deve... Lembre-se que tais termos evidenciam uma necessidade, e não admitem algo que não siga à regra imposta.
  2. É de fundamental importância que o candidato tenha uma boa noite de sono anterior ao concurso, o que não quer dizer dormir demasiadamente, mas em nível de proporcionar ao mesmo uma boa disposição física e mental no dia seguinte por várias horas.
  3. Da mesma forma, termos como exclusivamente, prioritariamente, preferencialmente devem ser bem compreendidos pelo candidato, pois, quando não eliminam por completo o relativismo, trazem sequenciações, em sua grande maioria, arriscadas.
  4. Anteriormente a qualquer atributo que o candidato apresente, um concurso avalia o grau de estudo específico do candidato, e este estudo deverá sempre ser completo e disciplinado, priorizando suas maiores carências. Dessa forma, o processo inicia bem antes da prova, mas na preparação do candidato para esta.
  5. Quando a prova for segmentada, o candidato deverá ter clareza quanto ao número de questões por segmento, uma vez que deverá se familiarizar com a prova desde o princípio de sua resolução.
  6. Utilizar durante a resolução da prova roupas confortáveis e estar munido de água e alguma fonte de glicose (chocolate, balas...), o que também auxiliará o candidato a relaxar quando necessário.
  7. Deverá o candidato estar atento aos assuntos de momento, sob qualquer temática, pois estes inevitavelmente forçarão um direcionamento de algumas das questões integrantes de sua prova.
  8. Ter muita cautela na análise dos verbos poder e dever, sendo que o primeiro expressa uma faculdade, já o segundo a exclui.
  9. Deverá o candidato ter muito cuidado com falsos sinônimos, como “descriminação e legalização, questionou e perguntou, inúmeros e numerosos, arruinada e destruída, roubado e furtado, suplementação e complementação, tem e possui, nua, pelada ou despida, desabrigados e desalojados, rendeu-lhe e custou-lhe, reverter e inverter.”1
  10. Fundamentalmente, o momento de prova está diretamente relacionado à eficácia do processo, e este fato deve ser sempre consciente.

Leia também:

Referências:
1. NOGUEIRA, Sergio; Simplificando o Português, Vol. 2, Editora Gold.
http://exame.abril.com.br/carreira/guia-do-concurso-publico

Arquivado em: Educação