Enxofre

O enxofre é um elemento não-metálico que está localizado na família 16, também conhecida como família dos calcogênios. Seu nome deriva do latim “sulphur” e devido a isso seu símbolo é S. Desde a antiguidade se tem registros de seu uso, entre os homens das cavernas que o utilizavam para as pinturas rupestres principalmente,na civilização egípcia que o utilizava em rituais religiosos, entre os alquimistas que o utilizavam em compostos com mercúrio, e além disso foi um dos primeiros medicamentos utilizados. Porém, acreditava-se que ele era um composto químico e então Antoine Lavoisier, pai da Química Moderna, notou no ano de 1777 que se tratava na verdade de um elemento químico. Seu número atômico é 16, seu número de massa é 32,07 e sua distribuição eletrônica encontra-se abaixo:

Minerais contendo enxofre. Foto: vvoe / Shutterstock.com

Minerais contendo enxofre. Foto: vvoe / Shutterstock.com

1s2 2s2 2p6 3s2 3p4

Algumas características deste elemento são:

  • Possui coloração amarelo forte;
  • Produz compostos extremamente voláteis;
  • É insípido e inodoro;
  • É um metal de baixa dureza;
  • É leve;
  • Não é bom condutor de eletricidade, pois é ametálico;
  • Possui odor semelhante a ovo podre;
  • Pode ser encontrado na natureza nas três formas físicas, dependendo do alótropo;
  • É insolúvel em água.

O enxofre é encontrado na natureza de forma livre ou em compostos, como por exemplo em sulfatos e sulfetos. É comumente encontrado nas regiões vulcânicas, e também pode ser encontrado em alguns vegetais como a cebola e a mostarda, nas proteínas e inclusive nos ovos.

Enxofre nas proximidades do vulcão Dallol, na Etiópia. Foto: Einat Klein Photography / Shutterstock.com

Enxofre nas proximidades do vulcão Dallol, na Etiópia. Foto: Einat Klein Photography / Shutterstock.com

Com este elemento também ocorre o fenômeno de Alotropia. No caso do enxofre rômbico ou ortorrômbico e do monoclínico o que confere ao enxofre a alotropia é o arranjo espacial. O enxofre ortorrômbico é o arranjo mais estável e o mais comum de ser encontrado nas CNTP (Condições Normais de Temperatura e Pressão), já a forma monoclínica é obtida através de resfriamento lento do enxofre no estado líquido, formando assim cristais finos e pontiagudos.

Duas outras formas também são possíveis, porém menos comuns e são elas o enxofre plástico e o coloidal. A primeira forma é obtida de um resfriamento brusco formando uma cadeia com 16 átomos de enxofre ao invés de 8 e sem uma estrutura cristalina definida, já a segunda forma é uma dispersão micelar, constituída por aglomerados de átomos ou moléculas sendo um dos componentes de dimensão nanométrica, justificando assim o conceito de coloide.

As aplicações do enxofre são as mais diversas, e entre elas está a atuação como componente da gasolina. Entre 2009 até 2014 houve uma grande diminuição da presença desse composto no combustível (de 500mg/kg para 50mg/kg) e isso se deve ao fato das refinarias removerem uma maior quantidade desse elemento da gasolina. O enxofre nos combustíveis contribui para a produção de compostos tóxicos e na formação da chuva ácida.

Referências:
http://edon1988.blogspot.com.br/2011/10/formas-alotropicas-do-enxofre.html
http://escola.britannica.com.br/article/482599/enxofre

Arquivado em: Elementos Químicos