Tungstênio

Por Júlio César Lima Lira
O Tungstênio, conhecido por ser utilizado na fabricação do filamento de lâmpadas incandescentes, é um metal de transição externa muito resistente à corrosão. É sólido, apresenta coloração branco-acizentado e brilhante nas condições ambiente e, é o elemento com o maior ponto de fusão e de ebulição da tabela periódica: respectivamente, 3422°C e 5657°C. Seu símbolo químico é W.

Wolframita

É muito duro (assim, é utilizado em ferramentas de corte nas formas de WC e W2C – carboneto de tungstênio). Sua massa atômica ponderada vale aproximadamente 184 u e seu número atômico é igual a 74 (elétrons e prótons).

O estado de oxidação mais comum é o W+6 (na forma de trióxido – WO3), mas apresenta valores de valência iônica que variam de -2 a +5. É um bom condutor de calor e de corrente elétrica.

Quando exposto ao ar sofre oxidação, entretanto, por causa do óxido formado (que protege o restante do metal) é considerado muito resistente à corrosão. Assim como, só é atacado ligeiramente por ácidos minerais diluídos.

Age biologicamente como o Molibdênio: na formação de enzimas que promovem a transferência de elétrons (enzimas oxirredutases).

Ocorrência e Abundância

Os minérios fornecedores de tungstênio mais importantes são a wolframita (com o tungstato de Ferro-Manganês, FeWO4/MnWO4)  e a scheelite (tungstato de cálcio, CaWO4). A concentração deste metal na crosta terrestre é de 1,3 ppm.

Cerca de 75% das reservas mundiais encontram-se na China (o maior produtor), mas também são grandes produtores a Rússia, Áustria e Portugal. O Tungstênio é tão raro quanto o Molibdênio e, a depender da região de exploração, os dois metais podem estar juntos num mesmo minério (como a powellita, Ca(MoW)O4).

Observando-se as reservas ao redor do globo (7.000.000 de toneladas), se as explorações continuarem no mesmo ritmo as reservas durarão pouco mais de 100 anos.

Aplicações

  • Ligas metálicas resistentes a altas temperaturas e corrosão;
  • Peças aeroespaciais;
  • Armamentos e munição;
  • Brocas de perfuração;
  • Filamentos de tungstênio para lâmpadas incandescentes.
  • Eletrodos para processo de soldagem a arco;
  • Catalisadores;
  • Lubrificantes para condição operacional de até 500°C (sob forma de WS2).

Fontes:
THEODORE L. Brown, H. EUGENE LeMay, BRUCE E. Bursten. Química: A ciência central, São Paulo – SP: Editora Prentice-Hall, 2005. 9ª Edição. 992 págs.

http://nautilus.fis.uc.pt/st2.5/scenes-p/elem/e07400.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tungstênio
http://www.usinagem-brasil.com.br/materias.asp?c=26/7/2009%2019:59:54