Estação Espacial Internacional

Curta e Compartilhe!


Compartilhar no Whatsapp
Por Caroline Faria
A Estação Espacial Internacional é um projeto liderado pelos EUA (NASA), Canadá (CSA), Japão (JAXA) e Rússia (Roscosmos), junto aos países da Europa que integram a ESA (Agência Espacial Europeia) — Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Noruega, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido — com o intuito de construir uma espécie de laboratório no espaço.

Estação Espacial Internacional. Foto: NASA

Estação Espacial Internacional. Foto: NASA

O objetivo da estação, a princípio era dar suporte a experimentos em ambiente de microgravidade e observar e monitorar a terra, mas atualmente, seu objetivo está relacionado a dar suporte a viagens espaciais cada vez mais longas.

A construção da estação Espacial começou em 1988 e terminou em 2010. Ela representa uma nova era na conquista do espaço e uma tentativa de democratizar a tecnologia aeroespacial: são 15 nações trabalhando em conjunto para a realização do projeto. O Brasil inicialmente fez parte desse grupo de países, mas, por não conseguir financiamento para o módulo "ExPrESS", do qual ficou responsável, foi excluído do programa em 2007.

Outro aspecto interessante do projeto da estação espacial é que ele reúne os antigos rivais da corrida espacial, EUA e Rússia, em um trabalho de cooperação onde o conhecimento dos russos adquiridos na Estação Mir (estação espacial russa criada em 1986 e destruída em 2001) foi fundamental.

Em 1988, quando foi lançado o primeiro módulo da estação, ela recebeu o nome de Freedom (liberdade) do então presidente americano Ronald Reagan. Mas, após sofrer incríveis cortes no orçamento do Congresso americano e, por isso, começado a receber mais apoio de outros países, recebeu o nome de Estação Alpha. O nome atual de Estação Espacial Internacional, ou International Space Station (ISS), só viria alguns anos depois.

Arquivado em: Exploração Espacial