Determinismo

Por Felipe Araújo
De acordo com o Grande Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, determinismo é o “princípio segundo o qual tudo no universo, até mesmo a vontade humana, está submetido a leis necessárias e imutáveis, de tal forma que o comportamento humano está totalmente predeterminado pela natureza, e o sentimento de liberdade não passa de uma ilusão subjetiva”. Segundo o Vocabulário de Filosofia, determinismo é “a teoria segundo a qual tudo está determinado, isto é, submetido a condições necessárias e suficientes, elas próprias também determinadas”.

Existem três tipos de determinismo: pré-determinismo, pós-determinismo e co-determinismo. No primeiro caso, deve-se supor que todo efeito está presente por completo na causa, o que configura um determinismo de caráter mecanicista, ou seja, a determinação é colocada no passado, em uma sucessão de causas que tem sua explicação nas condições do início do universo. Já o pós-determinismo indica que as causalidades são determinadas por algum motivo. Nesse caso, a determinação é vista no futuro e atrelada a algo exterior, que pode ser um Deus.

O co-determinismo ocorre da mesma forma que a teoria do caos, ou seja, é suposto que todo efeito está contido na causa, ou seja, de forma simultânea, o efeito pode interagir com outros, acarretando, até mesmo, um nível diferente de realidade das causas anteriores. Exemplos deste tipo de determinismo são: interação casual entre indivíduos a formar uma nova realidade ou interação entre moléculas formando outro patamar de realidade. Assim, percebe-se que a determinação é vista na simultaneidade ou no presente das relações.

Por ser um tema com diversas interpretações, o determinismo é alvo de muitas críticas. Alguns estudiosos afirmam a não-causalidade para justificar a livre escolha e o livre-arbítrio. Geralmente, os críticos atribuem as características como o fatalismo ou mecanicismo aos deterministas. Ainda segundo os contrários à filosofia determinista, o desejo e a vontade dos animais existem em um universo separado do causal.

Entretanto, alguns estudos indicam que os críticos não consideram o 3º tipo de determinismo (co-determinismo), que leva em consideração diversos modos de causalidade que geram os níveis de realidade como o planetário, o social, o psíquico, entre outros. Outros tipos de determinismo são: ambiental, econômico, comportamental, mecânico, social, psicológico, linguístico e histórico.

Fontes:

http://ocanto.esenviseu.net/lexicon/dtermins.htm

http://houaiss.uol.com.br/busca?palavra=determinismo

http://pt.wikipedia.org/wiki/Determinismo

Nicola, Ubaldo. Antologia Ilustrada de Filosofia: Das origens à idade moderna. São Paulo: Editora Globo, 2005.