Silogismo

Por Fernando Rebouças
O silogismo é um termo proveniente do grego antigo e significa “raciocínio”, é uma palavra muito utilizada no meio filosófico, principalmente nos estudos realizados por Aristóteles. Esse filósofo efetuou o conceito de argumentação lógica e perfeita baseada em três proposições relacionadas entre si.

A partir dessas três proposições é possível encontrar uma conclusão, sendo as duas primeiras consideradas “premissas”. A ideia de silogismo foi publicada por Aristóteles nos estudos “Analíticos anteriores”.

Todas as premissas encaminham o pensamento para a conclusão sempre havendo uma relação coerente entre as três, ou seja, uma relação de causa e consequência. Podemos dizer, que o silogismo é um argumento dedutivo constituído por três proposições que se apresentam de maneira encadeada:

  • Premissa maior (1ª)
  • Premissa menor (2ª)
  • Conclusão (3ª)

Temos o silogismo de aspecto formal e material. Lei a seguir um exemplo de silogismo:

“Todo homem é mortal.

Sócrates é homem.

Logo, Sócrates é mortal.”

Há silogismo sobre termos mais populares:

Exemplo 1:

"Toda gata mia.
Ora, minha namorada é uma gata.
Logo, minha namorada mia."

Exemplo 2:

“Todas as baleias são mamíferos.

Alguns animais são baleias.

Logo, alguns animais são mamíferos.”

Existe o silogismo categórico irregular que é aquele abreviado ou ampliado, nesse quesito temos:

- Etima: Silogismo incompleto, onde uma premissa está subentendida.

Ex: “Eu penso, logo existo.”

- Epiquerema : Quando uma ou duas premissas são acompanhadas das suas provas.

Ex: “Todo o B é C porque é D

Todo o A é B porque é H

Logo, todo A é C”.

- Polissilogismo: Quando o argumento é constituído por dois ou mais silogismos, dispostos de modo a que a conclusão do primeiro seja uma premissa do segundo e assim sucessivamente.

Ex: “B é C

A é B

Logo, A é C

D não é C

Logo,D não é A.”

- Sorites: Quando o argumento que tem pelo menos quatro proposições com os seus termos encadeados de forma correta.

Ex: “O vertebrado tem sangue vermelho

O mamífero é vertebrado

O carnívoro é mamífero

O leão é carnívoro

Logo, O leão tem sangue vermelho.”

Além desses exemplos há o silogismo hipotético subdivido pelos grupos: condicionais, disjuntivos e dilema

- Condicionais: Neste a premissa maior não afirma nem nega de modo absoluto, mas a título condicional.

Ex: “Se chover não vamos ao futebol.

Chove”

- Disjuntivos: a premissa maior existente se apresenta sob a forma alternativa.

Ex: “Este triângulo ou é isósceles ou escaleno.

Ora este triângulo é escaleno

Logo, este triângulo não é isósceles.”

- Dilema: No dilema são apresentadas duas alternativas possíveis, mas nenhuma é desejável.

Ex: O aluno ou estudava ou não estava. Se estudava merece ser castigado porque não aprendeu a matéria como era seu dever; se não estudava merece igualmente ser castigado porque não cumpriu o seu dever.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Silogismo
http://afilosofia.no.sapo.pt/11silog1.htm
http://www.abdir.com.br/doutrina/ver.asp?art_id=743&categoria=Linguagem%20Forense