Espiras

Por Leopoldo Toffoli
Uma espira é um fio condutor dobrado em forma de círculo, como mostra a figura abaixo:

Quando percorrido por uma corrente elétrica, um fio retilíneo e longo cria ao seu redor um campo magnético. Pegando esse mesmo fio retilíneo e dobrando-o em forma de uma espira de raio R, veremos que as linhas do campo magnético irão acompanhar o formato da espira.

A reta que passa pelo centro, e perpendicular ao plano da espira é uma linha do campo magnético cuja intensidade é denominada pela seguinte fórmula:

Para se determinar o sentido das linhas do campo magnético usa-se a regra da mão direita. Coloca-se o dedo polegar sobre a direção da corrente e os dedos nos mostra o sentido do campo.

Se considerarmos N espiras de mesmo raio R, lado a lado, de maneira que o comprimento do enrolamento seja desprezível, a intensidade do campo magnético no centro será dado por:

Onde N é o número de espiras.

Resumindo: Uma espira circular percorrida por uma corrente i, cria em seu centro um campo magnético retilíneo perpendicular ao seu plano, cuja intensidade é dada pela fómula acima, a direção é perpendicular ao plano da espira e o sentido é dada pela regra da mão direita.

Fontes
Sampaio/Calçada – Física, volume único – 2ªedição – São Paulo, 2005. Atual Editora.