Literatura Steampunk

Steampunk é um subgênero da ficção científica que se tornou conhecido entre o fim dos anos 1980 e início dos anos 1990. O estilo se trata de obras ambientadas no passado, ou num universo fictício semelhante a uma determinada época real da história humana, onde os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na História real, porém foram produzidos através da ciência disponível naquela época - como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor. O subgênero é frequentemente associado ao futurista cyberpunk.

Baseado num universo de ficção cientifica criado por autores consagrados como Júlio Verne no fim do século XIX, o gênero steampunk mostra uma realidade espaço-temporal na qual a tecnologia mecânica a vapor teria evoluído até níveis impossíveis (ou pelo menos improváveis), com automóveis, aviões e até mesmo robôs movidos a vapor já naquela época.

O gênero Steam vem se popularizando e aparece rotineiramente em filmes e desenhos animados, como a série “O Mundo Perdido”, o filme “De Volta Para o Futuro III” e os anime “Steamboy” e “Full Metal Alchemist”. Os filmes “A Liga Extraordinária” e “Van Helsing” são outros exemplos de filmes que trabalham exatamente este período da literatura.

Apesar de várias obras consideradas como fundadoras do gênero terem sido publicadas nos anos 1960 e 1970, o termo "steampunk" surgiu de fato no final dos anos 1980, como uma variante de "cyberpunk". As histórias do "steampunk" antigo eram essencialmente contos cyberpunk ambientados na passado, usando tecnologia da era do vapor em vez da cibernética do cyberpunk, mas mantendo as atitudes "punkistas" dessas histórias em relação a figuras de autoridade e à natureza humana.

Originalmente, do mesmo modo que o cyberpunk, o steampunk foi tipicamente distópico, geralmente apresentando temas de noir e ficção pulp, como realmente uma variante do cyberpunk. À medida que o gênero se desenvolveu, adotou mais uma abordagem utópica das sensibilidades dos romances de ficção científica do século XIX.

A ficção steampunk se foca mais sobre a tecnologia real, teórica ou cinemática da era vitoriana (1837-1901), inclusive motores a vapor, aparelhos mecânicos, e a Máquina diferencial. Apesar de muitas obras steampunk serem ambientadas em cenários vitorianos, o subgênero possui obras que se passam até em cenários medievais, frequentemente permeando os domínios do terror e da fantasia.

Várias sociedades secretas e teorias conspiratórias são geralmente apresentadas, e alguns steampunks incluem elementos significativos de fantasia. Além disso, há frequentemente influências ocultistas e góticas.

Leia também:

Fontes:
http://retrofuturista.com.br/steampunk-tenacidade-popularidade-e-cultura/
http://vidabeta.com.br/curiosidades/steampunk-literatura-movida-a-vapor
http://www.saraivaconteudo.com.br/Materias/Post/47155
http://pt.wikipedia.org/wiki/Steampunk

Arquivado em: Gêneros Literários