Polialelia

Por Débora Carvalho Meldau
Polialelia ou alelos múltiplos significa que existem três ou mais tipos de alelos distintos para os mesmos locus cromossômicos. Em outras palavras, cada indivíduo tem apenas um par desses genes, mas as combinações possíveis entre elas são várias.

A polialelia resulta de mutações sucessivas ocorridas nos genes de um determinado locus. Cada gene mutante que surge estabelece condições para o aparecimento de mais uma nova expressão fenotípica daquele caráter, naquela espécie.

Um exemplo disso ocorre em coelhos, onde podem ser distinguidos quatro fenótipos distintos para a cor da pelagem: selvagem (cinza-escuro, quase negro), chinchila (cinza-claro homogêneo), himalaia (branco, com focinho, orelhas e extremidades das patas e da cauda negras) e albino (inteiramente branco).

Esses quatro fenótipos originam-se a existência de quatro alelos distintos de um mesmo lócus. O gene C determina a manifestação selvagem e é dominante sobre todos os outros alelos. O gene cch condiciona o fenótipo chinchila e é recessivo para selvagem, mesmo sendo dominante para os outros. O gene ch é determinante da manifestação da pelagem Himalaia, sendo dominante apenas sobre o albino. O gene c produz o fenótipo albino e é recessivo para todos os demais alelos.

O interessante de observar nos coelhos, é que esses quatro fenótipos diferentes, estão na dependência de 10 genótipos distintos, conforme o quadro a seguir:

FENÓTIPOS GENÓTIPOS
Selvagem Homozigótico: CC; heterozigótico: CcchCchCc.
Chinchila Homozigótico: cchcch; heterozigótico: cchchcchc.
Himalaia Homozigótico: chch; heterozigótico: chc.
Albino Homozigótico: cc.

Fontes:
http://www.sofi.com.br/node/216
http://pt.wikipedia.org/wiki/Polialelia