RNA Transportador

O RNA transportador (RNAt) é uma molécula sintetizada a partir do processo de transcrição do DNA em segmentos localizados em regiões específicas dos cromossomos. Está envolvido com a síntese de proteínas no mecanismo da tradução gênica.

Esta molécula é responsável por conduzir os aminoácidos para a formação das cadeias polipeptídicas constituintes das proteínas. Sua atuação na tradução gênica pode ser entendida por partes:

  1. O RNAm (RNA mensageiro), trazendo a codificação do DNA para a síntese das proteínas, associa-se à subunidade menor do ribossomo. Este ribossomo percorrerá as extremidades do RNAm, catalisando a união dos aminoácidos.
  2. Cada RNAt, transportando um aminoácido específico, liga-se aos códons do RNAm através de seus anticódons. O RNAt que inicia a síntese de proteínas é o que transporta a metionina. Seu anticódon tem a sequência UAC, portanto, liga-se à sequência AUG do códon do RNAm. Desta mesma maneira, os demais RNAt vão encaixando seus aminoácidos, que, pela ação do ribossomo, vão sendo unidos por ligações peptídicas.
  3. A medida que o ribossomo vai “deslizando” sobre a molécula de RNAm, os aminoácidos trazidos pelo RNAt vão se ligando em cada antecessor e sendo carregados pelo ribossomo até sua chegada em um códon de parada.

Ao final deste processo, os aminoácidos trazidos pelo RNAt terão formado, então, a cadeia polipeptídica. Os RNAm, ribossomo e RNAt participantes do processo se separam e a proteína formada é liberada.

Embora haja uma especificidade em relação ao anticódon do RNAt e o códon do RNAm, o RNAm pode codificar mais de um aminoácido. Isso ocorre porque para quase todos os vinte aminoácidos existentes há mais de uma trinca codificante no RNAm, conforme determinado pelo DNA. O aminoácido leucina, por exemplo, pode ser codificado por seis diferentes trincas de nucleotídeos. Dessa forma, pode-se inferir que o RNAt pode transportar mais de um tipo de aminoácido.

Referências bibliográficas:

AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das Células 1. 4ª edição. São Paulo: Editora Moderna, 2015.

Arquivado em: Genética