RNA Transportador

Por Débora Carvalho Meldau
O RNA transportador (RNAt), também conhecido como ARN transportador, é o RNA de menor peso molecular, e tem a função de conduzir os aminoácidos específicos para a formação da molécula protéica.

Esse RNA está envolvido no mecanismo de tradução do código genético, que se desenvolve da seguinte maneira:

  1. Os ribossomos deslizam sobre a molécula do RNAm como uma carretilha ao longo de um fio. A subunidade menor do ribossomo cobre, de cada vez, dois códons do RNAm. Dá-se o nome de códon a cada conjunto de 3 nucleotídeos seguidos do RNAm;
  2. Cada RNAt possui um sítio especial, numa das suas extremidades, com um grupamento e 3 nucleotídeos (sempre CCA, ou seja, "citosina citosina adenina"), por onde ele se combina com um determinado aminoácido. Mas o aminoácido que ele vai identificar e reter será determinado pela sequência de nucleotídeos de outro terceto de bases que ele revela na sua outra extremidade, denominado anticódon. A partir daí, existem numerosas possibilidades de combinação. A análise combinatória desses nucleotídeos permite reconhecer 64 anticódons distintos. No entanto, como existem apenas cerca de 20 aminoácidos distintos na construção de proteínas comuns, pode-se, então, inferir que nem sempre há um único anticódon específico para cada aminoácido.
  3. Após de identificado o seu aminoácido, o RNAt se liga a ele e passa a conduzi-lo em direção à molécula do RNAm. O mesmo anticódon que identificou o aminoácido vai procurar ao longo da cadeia do RNAm, um códon que combine perfeitamente com ele. Deste modo, o RNAt se aproxima, liga seu anticódon ao códon do RNAm, enquanto o aminoácido trazido por ele se combina com o aminoácido que lhe antecedeu nessa operação, através de uma ligação peptídica.

Fontes:
Biologia – José Luiz Soares. Editora Scipione. Vol. Único.
http://pt.wikipedia.org/wiki/ARN_transportador