União Européia

Por Caroline Faria
A União Européia é um bloco político e econômico formado pela maioria dos países da Europa Continental e o Reino Unido. Ao todo são 27 países membros (em 2007): Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Suécia. Incluindo os territórios ultramarinos e possessões dos países membros em outras partes do mundo, como, por exemplo: a Guina Francesa, as Ilhas Canárias, Madeira, Açores e Martinica.

A União Européia começou a se formar a partir de 1950 com a Comunidade Européia do Carvão e do Aço que foi a primeira iniciativa de unir os países europeus. Mais tarde, em 1957, surgiu a Comunidade Econômica Européia (CEE) ou “Mercado Comum”. Criado com o intuito de evitar que mais guerras acontecessem entre países europeus (como a II Guerra Mundial) e como forma de recuperar a economia no período do pós-guerra, fato logo registrado no período de 1960 a 1969.

Em 1973 a Dinamarca, Irlanda e Reino Unido aderem ao bloco econômico elevando o número de estados membros para nove: os três citados acima, e os países fundadores, Alemanha, Bélgica, França, Itália, Luxemburgo e Países Baixos. Em 1981 a Grécia adere à UE, seguida pela Espanha e Portugal (ambos em 1986). Áustria, Finlândia e Suécia aderem em 1995. Em 2004 é a vez de Chipre, Eslováquia, Eslovênia, Estónia, Hungria, Letônia, Lituânia, Malta, Polônia e República Tcheca.

Desde sua fundação a UE alcançou enormes conquistas nos campos político, econômico e social.

Após profundas transformações culturais ocorridas nos anos 60, a UE presencia um forte crescimento econômico dos países membros e um estreitamento das relações com a abolição das taxas aduaneiras entre eles. Ao período de intenso crescimento, segue-se um período de crise causado pela guerra árabe-israelense em 1973, mas que é suplantada pelos altos investimentos em infra-estrutura e criação de empregos.

Em 1986 é assinado o Ato Único Europeu criando o “Mercado Único” consolidando o livre comércio entre os países membros.

Com a queda do Muro de Berlim e o fim do comunismo na Europa Ocidental são estreitadas ainda mais as relações entre os países europeus, culminando com a instituição das “quatro liberdades” em 1993: a livre circulação de serviços, mercadorias, capitais e pessoas que permite que as pessoas possam viajar livremente e sem a requisição de passaporte por qualquer um dos países membros.

Em 2000 a UE, ganha mais força com a criação do Euro, a moeda européia. Com isso, a UE conclui a unificação econômica entre os países membros e se torna o mais forte bloco econômico da atualidade. Quanto à unificação política, a UE possui bandeira, hino e em 9 de maio comemora-se o dia da Europa, na data em que foi apresentada a proposta de criação por Robert Schuman (Declaração Shuman). Está, ainda, sendo estudada a proposta de criação de uma Constituição em comum para os países membros, mas que ainda levará muito tempo para sair do papel.

Leia também:

Fontes: http://europa.eu, http://www.dre.pt