Fiordes

Por Marina Martinez
Os Fiordes são imensos vales rochosos que foram inundados pelo mar, devido à fusão do gelo, nas idades glaciais. Nesta época a baixa temperatura da Terra, contribuía para as geleiras se expandirem diminuindo o nível médio dos oceanos. Grandes mantos de gelo avançavam sobre regiões mais quentes, arrastando tudo o que encontrava pela frente, inclusive pedaços de rochas. É a chamada erosão glacial.

Como resultado formaram-se vales estreitos com paredões íngremes que foram inundados posteriormente, devido às temperaturas quentes da Terra, que fez o gelo retroceder, aumentando assim o nível de água dos mares e alagando imensos vales rochosos.

As dimensões dos fiordes são incríveis.  Alguns ultrapassam 350 quilômetros de comprimento, e possuem paredões com mais de 1.000 metros de altura e uma parte submersa de quase 1.500 metros de profundidade.  Os maiores fiordes encontram-se nas costas norte do Pacífico, na América do Norte (Alasca e Canadá), na costa sul do Chile e nas costas ocidentais da Noruega, de onde se generalizou o nome. Em norueguês, fiorde significa algo como "porto seguro" por ser um local com uma paisagem exuberante, ter águas calmas (o que favorece a pescaria), e oferecer um bom local para a ancoragem de barcos.

Margeadas por montanhas desgastadas, pelas cachoeiras, vales verdes ou muita neve, essas formações estão presentes em todo o território norueguês. O maior e mais profundo fiorde da Noruega é o Fiorde de Sogn. Possui mais de 200 km de extensão e profundidade máxima de 1308 metros.  Por ser um ambiente de uma beleza irradiante é um local que atrai turistas de todo o mundo, o que impulsiona em grande parte a economia local.

Apesar de os fiordes serem predominantes na paisagem escandinava, existe um fiorde no Brasil chamado Saco do Mamanguá, localizado no município de Paraty, Rio de Janeiro. Este fiorde possui altas montanhas em ambos os lados e um manguezal cortado por vários rios de água doce, no fundo. É considerado um fiorde tropical. Para chegar lá, somente de barco, onde se gasta aproximadamente 40 minutos saindo de Paraty-Mirim, distrito de Paraty.

Por ser um local de difícil acesso, o Saco do Mamanguá é uma região preservada bem no meio do litoral mais frequentado do país, localizado entre as duas metrópoles brasileiras mais populosas.  Além disto, existem duas unidades de conservação do Saco do Mamanguá. Ele está inserido na Área de Proteção Ambiental (Apa) do Cairuçu, e na Reserva Ecológica da Juatinga.

Referências Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fiorde
http://en.wikipedia.org/wiki/Fjord
http://pt.wikipedia.org/wiki/Saco_do_Mamanguá
http://www.paraty.tur.br/sacodomamangua/index.php