Oceano Pacífico

Mestre em Educação, Comunicação e Tecnologia (UDESC, 2016)
Graduada em Geografia (UDESC, 2014)

O Oceano Pacífico é o mais antigo e maior do planeta Terra, ele era o oceano que banhava a Pangeia até que ela começasse a se dividir nos continentes que conhecemos hoje. Esse oceano representa mais da metade da superfície dos oceanos e um terço da superfície da Terra, sua área é de 180 milhões de km2.

Esse nome se dá ao Pacífico porque ao cruzar o estreito de Magalhães pela primeira vez, o navegador Fernão de Magalhães acreditava que este oceano possuía águas mais calmas que o Oceano Atlântico. Esse oceano banha o continente americano, a Oceania, a Ásia e a Antártica. Por ser o maior do mundo e banhar vários continentes existem vários climas que atingem este oceano, desde o polar, passando pelo subtropical, pelo tropical e o equatorial. Por isso a variação de temperaturas de suas águas vai das proximidades do 0°C nas regiões polares, até próximo aos 30°C nas regiões mais quentes.

Localização do Oceano Pacífico. Ilustração: Designua / Shutterstock.com [adaptado]

Muitos mares fazem parte do Oceano Pacífico, entre eles estão o Golfo da Califórnia, o Oceano Glacial Antártico, o Mar de Bering, Mar de Olchotsk, Mar do Japão, Mar da China Oriental, Mar da China Meridional, Mar de Java, Mar de Arafura, Mar de Corais, Mar de Taemfinia e Mar de Sonda.

Existem muitas ilhas neste oceano, estas estão divididas em alguns conjuntos, a Micronésia, que significa pequenas ilhas, a Polinésia, que tem esse nome por serem muitas ilhas e a Melanésia que tem este nome por serem habitadas inicialmente por pessoas negras. Esta característica de ilhas se dá também pelas atividades vulcânicas muito presentes neste oceano, por ser o oceano mais antigo e os continentes ao iniciar sua divisão passarem a diminuí-lo, a sua placa tectônica, marítima e mais antiga é mais pesada que as do seu entorno, então em vários encontros de placas ocorre a subducção, que é quando uma placa tectônica vai para baixo da outra ao se encontrarem. Nestes encontros são comuns terremotos e vulcanismo e o Pacífico é um dos lugares do mundo que mais tem ocorrência desses fenômenos, chegando a existir uma região denominada de Circulo de Fogo do Pacífico, que abrange muitos países como Nova Zelândia, Japão, Chile entre outros.

O Oceano Pacífico é o mais profundo do mundo no que diz respeito a média, que neste caso é de -4.280 metros, mas também é o oceano que registra a maior profundidade da Terra, pois a fossa das Marianas chega a mais de 11 mil metros de profundidade. O pacífico abriga um número incontável de espécies marinhas em suas águas e terrestres em suas ilhas, como exemplo os pinguins na região antártica, até as espécies de Galápagos, as quais uma boa parte é endêmica, ou seja só existem naquele lugar. Essa grande biodiversidade só ocorre pela grande variação de temperatura, profundidade, latitude, entre outros fatores que permitem existência de corais na região equatorial e de mares congelados nas proximidades dos pólos.

Mas essa grande biodiversidade sofre algumas ameaças, existe hoje no Oceano Pacífico, entre a costa dos Estados Unidos e o Havaí uma ilha de plástico, que em sua maior parte é descartada no continente e de alguma forma chega até o oceano. Esta ilha é uma ameaça pois além do plástico contaminar a água com produtos químicos que influenciam em toda a vida da região, alguns animais confundem pedaços de plástico com alimento trazendo grandes problemas para o seu sistema digestivo.

Arquivado em: Hidrografia