Limnologia

A limnologia tem sido definida de várias maneiras. Originalmente limitada ao estudo ecológico de águas estagnadas, como lagos, brejos, ela abrange hoje a estudo de todas as águas que não são diretamente influenciadas pelo mar. Seus estudos incluem águas subterrâneas, poços, fontes, nascentes, riachos e rios, lagoas, lagos, brejos, águas temporárias, etc.

Brejo localizado na Flórida, EUA. Foto: Andy Lidstone / Shutterstock.com

Brejo localizado na Flórida, EUA. Foto: Andy Lidstone / Shutterstock.com

Esta ciência tem como objetivo estudar a correlação e a dependência entre organismos habitantes dessas águas e seu ambiente, no sentido mais amplo da palavra. Esse objetivo abrange, portanto, todos os fatores, que, de um modo ou de outro, exercem influência sobre a qualidade, a quantidade, a periodicidade e sucessão dos organismos do biótipo.

Devemos os primeiros estudos de condições ecológicas na água doce a François Alphonse Forel, professor da Universidade de Lausanne, Suíça, no fim do século XIX. Forel publicou numerosos trabalhos sobre Limnologia, e hoje é considerado o pai dessa ciência.

Os estudos limnológicos abrangem aspectos químicos, físicos e biológicos dos ambientes em questão. Grande parte desses estudos se dá em sistemas lacustres (lagos). A metodologia utilizada nas pesquisas limnológicas é bem semelhante à utilizada nos estudos oceanográficos, visto que Limnologia e Oceanografia são tidas como ciências afins.

A limnologia é também utilizada como aliada algumas práticas, tais como a piscicultura. Para se desenvolver uma criação de peixes é necessário conhecer a dinâmica da água, seus fatores físicos, químicos, biológicos. Através de estudos limnológicos é possível fazer uma espécie de diagnóstico, que dirá se a água na qual se pretende instalar o viveiro tem ou não a qualidade necessária para tal atividade.

As águas doces, objeto de estudo da Limnologia, perpassam por um leque de interferências antrópicas (atividades industriais, agropecuárias, domésticas, uso indiscriminado, etc.), o que provoca alterações em termos de qualidade. Através de estudos limnológicos é possível determinar o grau de qualidade dessas águas e, com isso, estabelecer métodos de que assegurem a preservação desse bem.

Referências
http://www.biologo.com.br/limnologia.html
http://www.jornallivre.com.br/151832/o-que-e-limnologia.html
http://ecologia.ib.usp.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=114&Itemid=241

Arquivado em: Biologia, Hidrografia