Caudilhismo

Por Tiago Ferreira da Silva
São denominados caudilhos os políticos e grandes líderes de determinadas nações que exercem seu poder de forma carismática e de caráter populista por vias autoritárias ou autocráticas, fazendo com que sejam associados aos ditadores e tiranos.

A corrente do caudilhismo teve grande expressividade na América Latina, principalmente nos países que foram colonizados pela Espanha. Historicamente, os caudilhos foram se formando ao longo da independência das nações latino-americanas de suas colônias. Muitos deles eram grandes senhores de terra que queriam fazer prevalecer seus direitos acima dos outros de qualquer maneira.

No Brasil, com a força política da elite agropecuária e cafeicultora, muitos senhores de engenho formaram exércitos próprios e leis que privilegiavam sua autoridade para exercer um mandato sustentado por interesses pessoais e políticos.

Com os grandes avanços do sistema republicano em nações como Estados Unidos e França, os países latino-americanos queriam acabar com o regime autoritário das monarquias e acabaram formando governos influenciados pelos interesses das elites, os tais caudilhos.

Principais articuladores de movimentos de independência que pretendiam estabelecer o regime republicano, os criollos defendiam a importância do setor agroindustrial e do comércio de produtos manufaturados para impulsionar a economia local e criar mais empregos – além, é claro, de obter lucros com a compra e venda destes produtos.

Estes primeiros caudilhos conquistavam o apoio de grandes populações por meio do carisma, argumentando que as políticas motivadas por seus interesses atendiam às necessidades de todos, como a geração de mais empregos e a consolidação de uma economia estável.

A maioria dos políticos considerados caudilhos permanece por tempo prolongado no Poder e tem grande proximidade com as camadas mais baixas da população. No Brasil, o exemplo mais próximo ao caudilhismo foi o Governo de Getúlio Vargas, que trouxe grandes avanços nas leis trabalhistas do país, mas era sustentado por uma ditadura. Em países como Bolívia, Peru, Guatemala, Haiti, Paraguai,Venezuela, Nicarágua e Uruguai, houve muitos outros exemplos do caudilhismo.

Apesar de ser um sistema arcaico, muitos cientistas políticos afirmam que ainda hoje o caudilhismo se faz presente na América Latina, principalmente sob a influência do presidente venezuelano Hugo Chávez.

Considerada a grande ‘herança maldita’ do continente latino-americano, o caudilhismo não passou de uma tentativa frustrada de países outrora colonizados de instituir o regime republicano de forma ineficiente.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Caudilhismo
http://www.mundoeducacao.com.br/historia-america/caudilhismo.htm
http://www.brasilescola.com/historia-da-america/caudilhismo.htm