Software Livre

Por Ana Paula Quiterio

História do Software Livre

Para o entendimento da história da criação do movimento software livre é necessário explicar:

Em 1965 foi criado um software com o nome de Unix, um sistema multitarefa, como os de hoje em dia, no entanto um sistema proprietário. Assim entre 1983/1984 Richard Stallman iniciou o Projeto GNU (Gnu not is Unix – Gnu não é Unix), um sistema operacional compatível com o Unix, para que os seus usuários tivessem uma facilidade maior de se adaptar.

Assim surge o movimento software livre, no qual programadores de todo o mundo podiam compartilhar informações e disponibilizar seus códigos para uma comunidade interativa, a comunidade da computação. Criando assim uma competitividade com os softwares proprietários.

Um dos mais conhecidos sistemas operacionais livres é o Linux e suas várias distribuições. Programas como Mozila Firefox, Gimp também são softwares livres.

O que são softwares livres?

Softwares Livres são softwares ou programas aos quais podem ser usados, copiados, alterados e distribuídos sem restrições. Geralmente eles vêm acompanhados de uma licença com o código fonte do software, essa licença garante os direitos autorais de quem criou o software. A licença mais comum é GPL (General Public License – Licença Pública Geral).

Um software para ser livre, segundo a FSF deve atender a quatro liberdades:

Liberdade nº. 0 – total liberdade do usuário de executar o programa para qualquer fim.

Liberdade nº. 1 – o usuário tem de ter a liberdade de estudar como o programa funciona, poder adaptá-lo as suas necessidades, tendo acesso ao código fonte do programa sendo uma prioridade desta liberdade.

Liberdade nº. 2 - liberdade de redistribuir a cópia visando ajudar ao seu próximo.

Liberdade nº. 3 -  liberdade de aperfeiçoar o programa e distribuir o programa aperfeiçoado de modo que a comunidade se beneficie dela.

Software livre X software gratuito

Ao contrário do que o nome possa sugerir, o software livre tem esse nome porque disponibiliza para quem o adquire, todos os direitos sobre o software, podendo o seu possuidor utilizá-lo e adaptá-lo conforme suas necessidades, usando o código fonte fornecido por seu idealizador.

O software gratuito é distribuído também com o código fonte, permite que o seu usuário utilize e altere-o, mas sem precisar da licença, ou seja, não há a necessidade de pagar os direitos autorais para o seu criador.

Sendo assim “... software livre é uma questão de liberdade, não de preço. Para entender o conceito, você deve pensar em livre como em liberdade de expressão...” (GNU Operating System, 2012).

Referências:
FSF  - Free Software Fundation – The free software movement – Disponível em: http://www.fsf.org/events/20120329-westlafayette - Acessado em: 25 de março de 2012.

GNU Operating System –  What is GNU – Disponível em <http://www.gnu.org/home.pt-br.html> - Acessado em: 10 de março de 2012.

GNU Operating System – What is free software – Disponível em: http://www.gnu.org/philosophy/free-sw.html - Acessado em: 25 de março de 2012.

Viva o Linux – O que é GNU/Linux – Disponível em : http://www.vivaolinux.com.br/linux/ - Acessado em: 25 de março de 2012.