Pulgas

Graduada em Ciências Biológicas (UNESP, 2001)
Mestre em Agronomia (UNESP, 2005)
Especialização em Gestão Ambiental (Anhanguera, 2010)

Os animais conhecidos como pulgas e bicho-de-pé pertencem a Classe Insecta, Ordem Siphonaptera (siphon=tubo; ptera=asas). São muito pequenos, quase imperceptíveis a olho nu pois apresentam de 1 a 3 milímetros de comprimento e são ágeis, quando fora do hospedeiro podem saltar de 30 a 40 cm de distância. As espécies de maior interesse são: Pulex irritans (pulga-do-homem), Ctenocephalides canis (pulga-do-cão) e Tunga penetrans (bicho-de-pé) (GALLO, 2002). O interesse se deve ao fato de serem animais hematófagos, ou seja, alimentam-se do sangue de hospedeiros como animais domésticos, ratos e o homem (Instituto Oswaldo Cruz, 2009).

Ilustração: Herms, William Brodbeck (1876-1949) (Medical and Veterinary Entomology (1915)) [Public domain], via Wikimedia Commons

Como é o corpo de uma pulga?

As pulgas tem a cabeça curta, ligada ao corpo por uma sutura. Os olhos nem sempre estão presentes e quando estão chamam omatídeo. As antenas são curtas, com 10 segmentos. O aparelho bucal é do tipo sugador labial, próprio para sugar o sangue.

Outra característica que difere as pulgas de outros grupos de insetos é ausência de asas, são ápteros e possuem pernas saltatórias. O tórax tem três segmentos diferentes e o abdome 10 segmentos. Na cabeça e tórax existem fileiras de cerdas chamadas pecten, que auxilia na classificação das espécies.

Reprodução

A reprodução é sexuada, com fêmeas e machos. Após a cópula, a fêmea alimenta-se de sangue e coloca de 300 a 400 ovos que eclodem de 2 a 16 dias depois com larvas brancas. Essas fase larval dura de 12 a 30 dias e então forma-se um casulo para transformação em pupa. De 7 a 10 dias após, emerge o adulto. O tempo de vida de uma pulga adulta pode chegar a 500 dias quando ela consegue alimento e 125 dias sem alimento (GALLO, 2002).

Alimentação

Como hábito alimentar tanto machos como fêmeas são hematófagos, ou seja, alimentam-se do sangue de um hospedeiro. Também são ectoparasitas (vivem fora do corpo do hospedeiro) de mamíferos, inclusive do homem. Portanto encontramos as pulgas onde vivem seus hospedeiros. Uma pulga pode sugar o sangue do hospedeiro até três vezes dia. Além de enfraquecer o hospedeiro sugando seu sangue, também tem outra importância médica relacionada à transmissão de vírus ou bactérias, como no caso da peste bubônica.

Doenças

A doença mais comum transmitida pela mordida de pulgas é o tifo endêmico ou murino. Pode causar dermatites alérgicas, verminoses (Dipylidium caninum), anemia, estresse e viroses (pulga atua como vetor).

Transmissão

A transmissão ocorre quando a pulga está infectada por algum micro-organismo parasita e pica a o hospedeiro para sugar seu sangue.

Sintomas

Geralmente o local da picada provoca coceiras, lesões cutâneas e posteriormente o hospedeiro pode apresentar febre e anemia. É preciso estar atento a manchas de sangue que podem aparecer nos lençóis indicando a presença do inseto no local.

Prevenção

De acordo com o Instituto Oswaldo Cruz (2009), algumas atitudes podem contribuir na prevenção da presença e eliminação do inseto como:

  • Lavar as roupas e roupas de cama com frequência;
  • Limpar a casa com aspirador de pó, inclusive os lugares mais difíceis de limpar como cantos;
  • Aplicar inseticidas na casa e ao visitar áreas rurais;
  • Dedetizar a casa anualmente;
  • Nos animais, aplicar remédios específicos que combatem as pulgas.

Tratamento

O tratamento depende das lesões pode ser feito lavando-se o local picado e aplicando uma pomada antisséptica. É recomendado procurar o médico pois as pulgas como agentes vetores podem estar contaminadas por algum micro-organismo e transmiti-lo ao homem ou animais domésticos.

Assim, você conheceu um pouco melhor sobre o universo de minúsculo inseto e poderá ficar atento aos meios de prevenção a presença de pulgas, cuidando da sua saúde e também dos animais.

Referências bibliográficas:

GALLO, D. et.al. Entomologia Agrícola. Piracicaba: FEALQ, 2002.

Instituto Oswaldo Cruz. Pulgas: higienização do ambiente é a melhor forma de prevenção, publicado em 14/05/2009. Disponível em: http://www.fiocruz.br/ioc/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=620&sid=32&tpl=printerview.

WEB ANIMAL. Doenças causadas pelas pulgas. Disponível em: http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=pulgas2.htm

Arquivado em: Insetos