Estrangeirismo

Por Ana Paula de Araújo
O estrangeirismo é um fenômeno linguístico que consiste no uso “emprestado” de uma palavra, expressão ou construção frasal estrangeira, em substituição de um termo na língua nativa. Por algumas gramáticas é considerado um método de composição de palavras, por outras é considerado uma figura de linguagem, e há as gramáticas mais conservadoras que tratam o estrangeirismo como sendo um vício de linguagem. Para que seja considerado uma figura de linguagem, é necessário que tenha valor estilístico para o texto, a palavra estrangeira deve ser conhecida e utilizada na língua nativa.

O estrangeirismo pode também ser chamado de peregrinismo ou de barbarismo. Alguns gramáticos mais tradicionais consideram todos os estrangeirismos como um barbarismo, expressão que vem dos latinos (consideravam que todo estrangeiro era um bárbaro).

No caso da língua portuguesa, existem muitos estrangeirismos vindos da língua inglesa, talvez seja essa a língua mais influente na atualidade por ser utilizada como língua universal. Este fato faz com que muitos produtos importados venham sempre com as informações e inglês, assim como internet, livros, moda, etc. A influência da cultura não poderia deixar também de influenciar a linguagem.

Exemplos de estrangeirismos:

Okay, brother, croissant, designer, jeans, link, cappuccino, yes, show, site, pizza, hot dog, reveillon, stop, pink.

Existem também alguns estrangeirismos que devido ao seu frequente uso na língua portuguesa, já foram incorporados ao léxico da língua, ou seja, já são palavras dicionarizadas.

São exemplos:

shampoo (xampu), deletar (delete), football (futebol), basketball (basquete).

Portanto, o estrageirismo no Brasil é o fenômeno linguístico que traz palavras de outros idiomas para a língua portuguesa. Algumas das expressões que são utilizadas aqui vindas de outro idioma são pronunciadas tais e quais o são no seu idioma de origem, já outras palavras sofrem modificações na sua pronúncia por uma questão de acomodação da linguagem, adaptando-as para uma pronúncia semelhante às palavras da língua nativa. Este outro fenômeno é popularmente chamado e aportuguesamento.

Vejamos exemplos de palavras “aportuguesadas”:

Recorde, abajur, etc.