Português na Europa

Após o abandono do galego-português e a divisão entre a língua galega e a língua portuguesa, Portugal adotou a língua portuguesa como oficial, e desde então, apesar de ter sofrido algumas alterações, tem permanecido como tal.

Português europeu é a designação dada à variedade da língua portuguesa falada em Portugal. A “variedade-padrão” ou de prestígio do português europeu é baseada na variedade falada em Lisboa e Coimbra. No entanto, estão presentes no vocabulário português termos vindos de diferentes idiomas como o provençal, o persa, o chinês, o turco, o italiano, espanhol e muitos outros. A língua portuguesa se originou dos habitantes pré-romanos de Portugal (galaicos, lusitanos, célticos e ecónios) e sofreu influência dos fenícios e cartagineses que estiveram presentes na região deixando alguns vestígios. É importante lembrar que o português é uma língua românica, e que portanto a maior parte do seu léxico vem do latim.

Foi no ano de 1297 que o rei D. Dinis adotou o português como língua oficial em Portugal, e durante os séculos que se seguiam a língua foi espalhada pelo mundo através do império colonial e comercial estabelecido por Portugal, principalmente por meio das técnicas de navegação das quais o país foi pioneiro. Atualmente o português é o quinto idioma mais utilizado no mundo, com mais de 280 milhões de falantes.

Em alguns aspectos a língua portuguesa é parecida com a castelhana, mas possui consideráveis diferenças, de modo que um falante de uma das línguas precisa estudar a sintaxe, adquirir vocabulário e praticar, caso queira se comunicar com um falante da outra. Em caso contrário, algumas frases ou palavras soltas podem ser compreendidas, mas haverá dificuldade na comunicação.

Como toda língua natural, o português europeu possui variações internas de acordo com a região geográfica. Atualmente, considera-se que há duas divisões dialetais presentes no território português, os dialetos setentrionais e os dialetos centro-meridionais.

Outra particularidade do português europeu é o frequente uso do infinitivo gerundivo, como no exemplo: “Estarei a esperar tua chegada”. Além disso, a maneira formal de falar frequentemente adota o uso de “osenhor” ou “a senhora” para quaisquer pessoas, de “você” para pessoas mais velhas e de “vossa excelência” ou “senhor doutor” para  pessoas com licenciatura ou com alta patente militar ou política. Ex: “O senhor doutor acha que meu problema é grave?”

Já na modalidade informal do português europeu, costuma-se utilizar o “tu” para se dirigir a quaisquer pessoas. Ex: “Tu és parvo” / “Andas a tirar a carta de condução?”

Leia também:

Fontes:
http://www.linguaportuguesa.ufrn.br/pt_3.2.php
http://www.soportugues.com.br/secoes/curiosidades/Port_brasil_port_portugal.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Portugu%C3%AAs_europeu

Arquivado em: Linguística, Português