Os Contos de Cantuária

Os Contos de Cantuária (The Canterbury Tales) começaram a ser escritos por Geoffrey Chaucer em 1387. A obra consiste em uma coleção de histórias em prosa e em verso e é considerada um marco da literatura inglesa.

A obra  Os Contos de Cantuária começa com uma romaria feita por vinte e nove peregrinos juntos à cidade de Cantuária para visitarem o túmulo de Santo Tomás Beckett, Arcebispo de Cantuária. Os romeiros pernoitam em uma estalagem ao sul de Londres. No local, o Albergueiro sugere, para que os viajante se distraiam durante o percurso, que contem duas histórias durante a ida e façam o mesmo na volta, dando um jantar como prêmio ao melhor narrador. Basicamente, Os Contos de Cantuária são os contos destes peregrinos somados ao Prólogo Geral, no qual há uma apresentação de cada romeiro.

Indicando as particularidades de cada peregrino, os contos são variados. Começam com o conto de um cavaleiro narrando um romance de cavalaria, a segunda história é de um moleiro, que conta algo completamente diferente do primeiro, utilizando-se do erotismo e baixo calão em uma história sobre adultério. Todas as histórias indicam o contexto que envolve as características do narrador e de sua classe social.

O livro expõe o panorama medieval da época, como as pessoas viviam e descreve tipos que representavam as diversas camadas sociais. Apesar disso, alguns críticos dizem que Chaucer não mostra no livro nem as classes mais altas e nem as mais baixas, indicando que tinha medo de ofender a aristocracia e sua antipatia pelos pobres.

Contrariando essas críticas, são percebidas sátiras e uma sensibilidade do autor à sociedade da época. Um bom exemplo é o Conto de Chaucer sobre Sir Topázio, onde indica a que os ideais cavaleirescos estavam em decadência, usando como exemplo, na figura do efeminado protagonista do conto, o fato de a burguesia mercantil usurpar benefícios da nobreza. Outra crítica é encontrada no Prólogo, em que Chaucer descreve uma mercador que esconde seus fracassos atrás de uma máscara pomposa de dignidade.

Existem poucos dados bibliográficos sobre Geoffrey Chaucer. Porém, sabe-se que o autor nasceu em Londres por volta de 1340 e seu pai era um comerciantes de vinhos que tinha certa influência, pois conseguiu colocar seu filho como pajem junto ao Príncipe Lionel. Assim, Chaucer teve a oportunidade de ser educado junto à corte, conhecendo etiqueta, manejo de armas, latim, francês, literatura antiga e contemporânea. O escritor morreu no dia 25 de outubro de 1400 e foi sepultado na célebre Abadia, próximo ao local onde eram sepultados os reis ingleses.

Fontes:
CHAUCER, Geoffrey. Os Contos de Cantuária. São Paulo: Queiroz, 1988.
http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Canterbury_Tales
http://www.sumarios.org/sites/default/files/pdfs/53116_6209.PDF

Arquivado em: Literatura