Poesia Social

Por Cristiana Gomes
A partir de 1860, começam a aparecer alguns autores que já trazem algumas novidades para a poesia do Romantismo.

A poesia dessa fase expressará de modo bem evidente sua ligação com questões políticas e sociais. O desejo de igualdade e de reformas sociais encontrará eco principalmente na poesia abolicionista de Castro Alves, o melhor poeta desta fase.

Além dele merecem destaque:

1.Fagundes Varela= “Noturnas”, “Vozes da América”
2.Sousândrade=”Guesa”

CASTRO ALVES

Pode ser considerado o último grande poeta do Romantismo.

Escreveu poesias que mostram uma libertação do egocentrismo absoluto, abrindo-se para a compreensão dos grandes problemas sociais e expressando sua indignação contra as tiranias e as opressões.

A poesia abolicionista é sua melhor realização na linha social.
Ex: “Navio Negreiro” e “Vozes d’África”.

A Poesia Social também é chamada de Condoreirismo, nesse tipo de poesia predominam as comparações, metáforas, antíteses, hipérboles.

A poesia amorosa de Castro Alves é bem mais sensual do que se fazia na época, a mulher aparece com sua beleza física envolvida por um clima de erotismo e paixão.

OBRAS DE CASTRO ALVES

“Espumas Flutuantes”
“A Cachoeira de Paulo Afonso”
“Os Escravos”

BIBLIOGRAFIA

TUFANO,Douglas
Estudos de Literatura Brasileira
São Paulo.Moderna,1986