Ultra-Romantismo

Por Cristiana Gomes
“A expressão plena dos sentimentos pessoais e das paixões atingiu seu ponto mais alto com os poetas da segunda geração romântica, que escreveram principalmente nas décadas de 1840 e 1850.

Influenciados pelos românticos europeus, sobretudo Byron e Musset, esses poetas representam o Ultra-Romantismo (também chamado de “Mal-do-Século”), cuja poesia é extremamente egocêntrica e sentimental, exprimindo um pessimismo doentio, uma descrença generalizada, um tédio pela vida e uma obsessão pela morte que impregna tudo de tristeza e desilusão.

A poesia desta geração é quase sempre superficial e artificial, servindo como desabafo das próprias tristezas e frustrações, procurando envolver emocionalmente o leitor.” (Douglas Tufano)

AUTORES E OBRAS

1.Álvares da Azevedo= ”Lira dos Vinte Anos”, “Poema do Frade”, “Noite na Taverna”, “Macário”.

Apesar da curta vida ele é o melhor representante da poesia Ultra-Romântica brasileira.

Seus poemas expressam uma concepção do amor que ora idealiza a mulher, identificando-a como um anjo, ora a representa envolvida por um grande erotismo e sensualidade; nos 2 casos ela é sempre inacessível, distante do poeta. O sentimento de morte e o tema da evasão (fuga da vida real para um mundo de sonhos e fantasias) são outros temas abordados em sua poesia.

2.Junqueira Freire= “Inspirações do Claustro”

3.Laurindo Rabelo=”Trovas”

4.Casimiro de Abreu (um dos mais populares poetas românticos)=”As Primaveras”, onde cantou as saudades da terra natal, da infância e da família, além das desilusões e emoções do amor adolescente.

BIBLIOGRAFIA

TUFANO,Douglas
Estudos de Literatura Brasileira
São Paulo.Moderna,1986