Caminhos Cruzados

Romance urbano do autor Érico Veríssimo, publicado no ano de 1935, Caminhos Cruzados conta uma história coletiva, mostrando a sociedade brasileira de forma crítica, contrastando a riqueza e a pobreza, ressaltando os problemas enfrentado por cada camada social.

Ao ser publicado, o romance chocou os críticos literários da época, os quais trataram a obra como imoral e subversiva. Foi considerada uma obra comunista, ganhando a admiração dos seguidores desta ideologia e por outro lado, denegrindo a imagem do autor perante o governo Vargas, coincidindo temporalmente com a Intentona Comunista.

Vários núcleos de personagens vão compondo a história, e embora se cruzem, se relacionem, não se conhecem. Acaba se assemelhando a uma novela, pois cada núcleo possui suas características, seus personagens, seu enredo. Embora muito diferentes, os personagens possuem algo em comum: a esperança que os move em busca de algo que nem eles mesmos sabem definir.

Os fatos e os acontecimentos vão se entrelaçando e formando uma teia, de modo que os personagens possuem vidas interligadas, porém completamente destacadas umas das outras. Em meio a esta atmosfera, o autor faz diversas críticas à sociedade burguesa como era na época (1935, em pleno governo Vargas). Se utiliza de uma linguagem realista/naturalista para expor de forma explícita os desníveis existentes entre os grupos sociais. Tendo sido escrito em época de tensão política e social no país, o livro escandalizou a muitos.

No prefácio que escreveu em 1964, o autor se refere ao romance como “um livro de protesto que marca a inconformidade ante as desigualdades, injustiças e absurdos da sociedade burguesa”.

Descrevendo diversos tipos diferentes de personagens, o autor retrata uma cidade inteira compondo murais através de suas descrições. Destaca a miséria, a opressão social e a hipocrisia.

Tem como características fortes a aproximação com as artes plásticas e a temática comum a outros autores da época, que se inclinavam igualmente à crítica social. Utiliza também a técnica do contraponto, que consiste em apresentar diferentes pontos de vista das situações vividas pelas personagens, que independem uma da outra, ou seja, não estão ligadas a um núcleo maior. Aborda a história de vários grupos de personagens, cujas histórias acontecem ao mesmo tempo, ou seja, em um período de cinco dias. A história começa na manhã de sábado e termina na noite de quarta-feira. As cenas são objetivas, pouco elaboradas e reproduzem ação contínua.

Romance um tanto quanto denso, Caminhos Cruzados divide opiniões, principalmente para os apreciadores de Clarissa.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Caminhos_Cruzados
http://minerva.ufpel.edu.br/~felipezs/html/caminhos.html
http://www.ovendedordelivros.com.br/2011/04/resenha-caminhos-cruzados-de-erico.html
http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/resumos_comentarios/c/caminhos_cruzados
http://artigosefemeros.blogspot.com.br/2009/08/caminhos-cruzados-de-erico-verissimo.html
http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/livros/resumos_comentarios/c/caminhos_cruzados
ttp://www.4shared.com/rar/x_L27Okc/Caminhos_Cruzados_-rico_Veriss.html
http://www.ovendedordelivros.com.br/2011/04/resenha-caminhos-cruzados-de-erico.html
http://www.recantodasletras.com.br/resenhasdelivros/3746525

Arquivado em: Livros