Esquilo

Por Thais Pacievitch
O esquilo (Sciurus vulgaris) é um mamífero pertencente à família Sciudidae e à ordem rodentia. Sua família comprende os esquilos arborícolas, terrestres, voadores e as marmotas, entre outros. Dentre os esquilos arborícolas e terrestres há mais de 230 espécies e no grupo dos esquilos voadores estão incluídas 43 espécies conhecidas. O esquilo mais comum, o europeu, possui pelagem avermelhada, cauda longa e tem pêlos compridos nas orelhas.

O tamanho deste animal é variável, o menor deles é o esquilo pigmeu africano, que mede 13 cm de comprimento. Os maiores são os esquilos gigantes da Ásia, seu comprimento pode chegar a 90 cm. Este animal pode ser encontrado no mundo todo, menos na Austrália. Normalmente vivem em bosques de coníferas e caducifólias (plantas que em determinada época do ano perdem suas folhas). Embora existam espécies que podem ser encontradas no deserto ou na taiga. Para viver nestes lugares, os esquilos passaram por adaptações e desenvolveram estratégias que lhes permitem suportar as temperaturas extremas que caracterizam estas regiões.

O esquilo não hiberna (não apresenta queda da temperatura corporal, fato que caracteriza a hibernação), mas alterna fases de sono mais longas que o normal, acorda e sai em busca dos seus alimentos. Ao reduzir sua atividade física, reduz sua necessidade de obter alimentos.

Trata-se de um animal de hábitos diurnos e se desloca com incrível agilidade pela copas das árvores, bem coma para subir ou descer pelos troncos. Constrói ninhos esféricos na bifurcação dos galhos da copa das árvores, ali dorme e dá à luz a suas crias. Seus principais alimentos são as avelãs, nozes, frutas e animais pequenos. O esquilo que vive nas florestas coníferas, de coloração parda escura, depende muito das pinhas dos abetos vermelhos (árvores coníferas) disponíveis, o que varia muito de acordo com o ano. O fato é que só há fartura de alimento em períodos longos de tempo, época em que a população de esquilos cresce bastante. A razão disto é que tal pinha é um alimento muito nutritivo e de fácil localização.

O esquilo desenvolve sua máxima atividade na época da reprodução, quando faz verdadeira caçada às fêmeas no topo das árvores. Os principais períodos de reprodução ocorrem durante a primavera e no início do verão. Depois de 28 dias de gestação, nascem 4 ou 5 filhotes (no máximo 7) duas vezes por ano. Os filhotes nascem cegos e sem pêlos. As fêmeas constroem mais de um ninho, assim, se forem incomodadas, podem levar suas crias para outro lugar.