Quiropraxia

Graduação em Fisioterapia (Faculdade da Serra Gaúcha, FSG, 2014)

A Quiropraxia é uma especialidade da área da saúde que se dedica ao diagnóstico e tratamento de patologias, distúrbios e disfunções neuro-musculo-esqueléticas e suas consequências na saúde de forma global. Para que tal hipótese seja cogitada, o profissional utiliza técnicas manuais e ferramentas, muitas vezes em trabalho multidisciplinar, afim de trabalhar técnicas e recursos com maior efetividade e assertividade, para que o paciente possa retomar suas atividades normalmente.

Uma das principais abordagens técnicas da quiropraxia é a Sacro Occipital Technique (SOT), onde a mesma localiza e corrige um padrão inicial de distorção corporal. A correção é alcançada através de uma avaliação pré, peri e pós tratamento, baseando –se nas teorias da biomecânica, reflexos neurológicos princípios fisiológicos e manobras especificas da própria técnica. Seu criador foi Major Bertrand DeJarnette, nascido em Havelock, Nebraska em 1899. Este dedicou cerca de 60 anos ao desenvolvimento da técnica.

O profissional buscará durante o exame clínico as possíveis subluxações vertebrais, sendo considerada uma forma de descrever uma possível alteração, podendo estar afetando as estruturas musculares, nervosas, ligamentares, vasculares e conjuntiva. O exame físico da estrutura iniciará principalmente através da palpação, podendo seguir para a aplicação de protocolos específicos de cada técnica, podendo também solicitar a execução de testes específicos de função. Através do desalinhamento ou a alteração de funcionalidade da vértebra C1, pode-se buscar demais alterações, uma vez que essa vértebra é a única que depende de outras estruturas para executar suas funções.

Os principais sinais e sintomas que podem ser tratados com a quiropraxia são: dores na região de coluna vertebral, dores de cabeça, hérnia de disco, ciatalgia, cervicalgia, tensão muscular, patologias articulares em ombro, cotovelo, punho, joelho, tornozelo, distúrbios posturais, LER/DORT, entre outros. Porém existem algumas contraindicações em relação ao método, tais como: anomalias, hipoplasia do processo odontóide, fratura aguda, neoplasias de medula e coluna, hérnia de disco com sinais de déficit neurológico, má formação de Arnold Chiari em cervical alta, deslocamento vertebral, neoplasias benignas, artrodeses, sinal positivo de Kerning ou Lhermitt, hipermobilidade congênita, instabilidade, siringomielia, hidrocefalia, diastematomielia, síndrome da cauda equina, entre outras patologias relacionadas.

Tendo em vista o objetivo de tratar e prevenir dores e disfunções, a quiropraxia se mostra muito eficaz, trazendo técnicas cada vez mais efetivas, diminuindo assim o uso de medicações e a realização de procedimentos cirúrgicos. Porém deve-se levar em consideração que o tratamento deve ser gradativo, evoluindo progressivamente, afim de buscar resultados melhores, trazendo também melhores condições estruturais para evitar novas disfunções. Vale salientar que o trabalho interdisciplinar também se faz muito necessário, pois a boa saúde se dá de maneira global, buscando assim não apenas a região afetada, mas sim possíveis disfunções que o diagnóstico primário possa ter desenvolvido como forma de compensação de movimento, podendo ter contribuído para o aumento da dor e desconforto anteriormente relatado. Por isso, o trabalho do profissional quiropraxista poderá obter melhores resultados quando trabalhado de forma multidisciplinar.

Bibliografia:
http://www.quiropraxia.org.br/portal/images/abq/artigos/diretrizes_da_oms_sobre_educacao_e_seguranca_em_quiropraxia.pdf

http://www.quiropraxia.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=35&Itemid=90

http://www.sogab.com.br/materias/177-tecnicas-de-quiropraxia-mais-utilizadas-em-nos-eua

http://quiropraxia.org.br/portal/rbq/rbq_vol_4_n_1.pdf

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Medicina