Trovadorismo

Por Marcos Duarte
A época do trovadorismo compreende desde o início da Língua portuguesa (português arcaico), provavelmente entre 1189 e 1418. O trovadorismo abrange a idade Média, o feudalismo (já em fase de decadência) e o teocentrismo (Deus é o centro do Universo). Portugal encontrava-se ocupado com as Cruzadas, quando deram seu fim as manifestações culturais iniciaram-se, surgindo assim o trovadorismo.

O principal autor do trovadorismo foi o Rei D. Dinis que viveu de 1261 à 1325, sendo que os escritores eram denominados “trovadores”, que escreviam suas poesias e depois a cantavam com ajuda de alguns instrumentos musicais (viola, lira ou harpa).

Esse tipo de literatura era dividido em dois tipos: o refrão (havia um estribilho o qual se repetia a cada final de estrofe) e mestria (poesia mais trabalhada sem uso de repetições).

Os principais temas abordados eram:

* Poesia Lírica
- O amor do homem para a mulher (eu lírico masculino), denominada cantiga de amor;

- O amor da mulher para o homem (eu lírico feminino), denominada cantiga de amigo.

* Poesia Satírica
- Criticas indiretas aos cidadãos, denominada cantigas de escárnio;

- Criticas diretas aos cidadãos ou pessoas ilustres da sociedade, denominadas cantigas de maldizer.

As principais obras (antologias manuscritas) são:
- Cancioneiro da Ajuda;
- Cancioneiro da Vaticana;
- Cancioneiro da Biblioteca Nacional.