Curdos

Por Emerson Santiago
O povo curdo (Kurd, em língua curda) é uma etnia de origem iraniana, nativa do oriente médio, que conta atualmente com uma população de cerca de 20 a 36 milhões de pessoas. A área onde originalmente vivem encontra-se dividida entre quatro países, Turquia, Iraque, Irã e Síria e recebe o nome de Curdistão, com uma área de cerca de 300 mil km².

Seu idioma é o curdo, uma língua iraniana, a cujo grupo pertencem entre outras línguas o persa, o osseta (falado na região de Ossétia do Norte e Ossétia do Sul, no Cáucaso), e o pachto (principal língua do Afeganistão); além desta, vários curdos falam um grupo de seis línguas de importância menor: Gorani, Bajelani, Kirmanjki, Dimli, Sarli e Shabaki. A religião predominante entre os curdos é o islamismo. Em seu modo de vida tradicional, constituem um agrupamento de famílias que vivem em forma de tribos, trabalhando na suas atividades mais comuns, como o pastoreio e fabricação artesanal de tapetes.

Acredita-se que os curdos tenham uma origem multirracial, incluindo-se em sua composição povos como os medos, armênios, persas e turcos. Conquistam a cidade de Nínive em 612 a.C. e em 550 a.C. são por conquistados pelos persas. No século VII de nossa era, os curdos convertem-se em sua maioria ao islamismo, e seus primeiros principados se formam no século X. Apesar de nunca constituírem um estado independente, mas desfrutaram de relativa autonomia até 1639. Neste ano o Curdistão é repartido entre os impérios Persa (Irã) e Otomano (Turquia).

A partir daí, sucessivos arranjos foram realizados em território curdo de acordo com as disputas políticas internacionais. Após a Primeira Guerra Mundial, com o desmembramento do Imperio Otomano, parte do Curdistão foi integrada ao Iraque e a outra continuou parte da Turquia. Em 1924, com o novo regime turco, a língua, a cultura e as instituições curdas são suprimidas, tendo em vista o seu aniquilamento como cultura e etnia diferenciada. Durante a Segunda Guerra os curdos sob domínio do Irã empreendem uma luta armada pela sua independência, e chegam a criar a efêmera República de Mahabad, em 1946, estado reconhecido pela União Soviética, mas logo revertido ao domínio iraniano. Desde então, movimentos separatistas curdos são constantemente reprimidos com violência nos quatro países que ocupam o território do Curdistão. Atualmente, a liderança mais famosa entre tal povo é Abdullah, Ocalan, líder do Partido Trabalhista do Curdistão, que cumpre uma pena de prisão perpétua na Turquia.

Bibliografia:
Curdos. Disponível em: <http://saibamaisobreoscurdos.blogspot.com.br/>. Acesso em: 24 abr. 2012.

Povo curdo. Disponível em <http://www.alunosonline.com.br/geografia/oscurdos.html>. Acesso em: 24 abr. 2012.