Atum

Por Marcelo Oliveira
Habitante de regiões oceânicas tropicais e subtropicais, o Atum possui um corpo alongado, fusiforme, e uma grande boca alongada. Suas barbatanas dorsais são bem separadas, ajustáveis a um sulco no dorso, enquanto que a caudal bifurcada ostenta duas quilhas de queratina. O dorso deste peixe possui uma coloração azul escuro, enquanto que no ventre e nos flancos o prata predomina.

Atum
Atum
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Perciformes
Família: Scombridae
Gênero: Thunnus

Membro da família Scombridae e do gênero Thunnus, este ilustre membro dos da ordem dos Perciformes sistema vascular, especializado em troca de calor, pode elevar a temperatura corporal do atum entre 10º e 15º acima da temperatura ambiente, o que o torna um peixe endotérmico e lhe confere a habilidade de um grande nadador, migrando ao longo de um oceano e atingir uma distância de até 170 km num único dia. Esse mesmo sistema vascular dá um tom rosado à carne do atum, uma vez que o metabolismo do atum permite que os músculos do corpo também colaborem na coleta e na filtragem do oxigênio.

A troca de calor utilizando o quente sangue venoso para subir a temperatura do sangue novo, até ambos estarem equivalentes em calor, torna a temperatura interna do atum maior do que a das águas em que habita, concedendo-lhe assim maior velocidade e alcance em uma viagem, mais do que qualquer outro peixe, além de ser uma grande defesa contra intempéries, bactérias e fungos.

No Brasil, é possível encontrá-lo em toda a costa, porém sua maior incidência ocorre no nordeste e em parte do sudeste e do sul. No entanto se aproximar na costa não é algo costumeiro nesta espécie, sendo mais comuns em mar aberto, salvo áreas de grande profundidade. O atum, principalmente os mais jovens, costuma nadar em cardumes, chegando a aproveitar banquetes, feitos por aves se alimentando, para atacar pequenos peixes.

O atum é um peixe dióico, sem dimorfismo sexual aparente, e sua fêmea produz grandes quantidades de ovos planctónicos, que se tornarão larvas pelágicas. Predador ativo, com preferência por peixes menores e moluscos, o atum só forma cardumes de peixes de mesma idade. Lulas e peixes como o parati e o peixe-voador são as melhores iscas para a pesca, todavia tanto o anzol quanto a rede são iguais em eficácia na pesca do atum. Este tipo de restrição em sua viagem faz com sua derrota seja certa, apesar de lutar e de se contorcer fora d'água, uma vez que o sangue quente e a necessidade imediata de oxigênio renovado asfixia o atum rapidamente. Essa curta agonia mortal é que lhe garante a qualidade da carne, já que a adrenalina, que enrijece as fibras, é liberada em quantidade insignificante.

Fontes:
http://www.nautic-seafood.com/cm57/
http://super.abril.com.br/alimentacao/longa-viagem-atum-439054.shtml
http://eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,281;5,atum.aspx
http://pt.wikipedia.org/wiki/Atum