Família Apiaceae

A família Apiaceae é a mesma família conhecida como Umbelliferae, que recebeu esta denominação justamente pela característica inconfundível de suas inflorescências umbeladas. É uma família grande, abrange cerca de 3.700 espécies distribuídas em 455 gêneros. Basicamente, as espécies estão distribuídas nas regiões temperadas da porção Norte do planeta. Não há muitas espécies no Brasil, em contrapartida na América Tropical há pelo menos 48 gêneros que já foram identificados e cerca de 500 espécies.

Apiaceae
Apiaceae
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Apiales
Família: Apiaceae

As apiáceas são encontradas na natureza sob a forma de ervas, podem permanecer por dois anos ou menos (anuais ou perenes) em seu habitat, dependendo das condições climáticas. As folhas são compostas e alternas, mas são tão próximas umas das outras que dão um aspecto rosáceo ao complexo foliar. As estípulas geralmente estão ausentes. As inflorescências podem ser axilares ou terminais, quase sempre formando umbelas, compostas ou simples, com bractéolas simples e invólucro presente na base da inflorescência. No gênero Eryngium, as inflorescências são do tipo capítulo.

As flores são menores e bissexuais na maioria das vezes, porém quando são unissexuais são espécies andromonóicas, ou seja, que tem na mesma flor ou inflorescência flores perfeitas (hermafroditas) e flores masculinas. Estas flores tem 5 pétalas, possuem ovário ínfero, são actinomorfas e em alguns casos podem ser zigomorfas. As sépalas aparecem em mesmo número que as pétalas, unindo-se até certa altura formando um tubo denominado hipanto. As pétalas podem ser brancas, púrpuras, amarelas ou azuis, quase sempre curvadas levemente para dentro. Os estames também aparecem em número de 5, mesma quantidade de pétalas e sépalas. O ovário tem dois lóculos, contendo um óvulo para cada lóculo, com placentação axilar. A estrutura floral ainda conta com a presença de dois estiletes notoriamente com a base alargada conferindo um formato cônico ou cilíndrico, geralmente é nectarífero.

Os frutos são secos, esquizocárpicos com duas bandas (dois mericarpos ou duas metades), uma semente para cada mericarpo. É característica ainda a presença de canais produtores/condutores de óleos aromatizantes, atribuindo às apiáceas uma essência odorífera e um sabor único.

A polinização das espécies é feita por vários insetos devido à super exposição do néctar, ou também pode ocorrer por autopolinização. Mas apesar dessas condições é possível haja alguns polinizadores específicos que serão atraídos pela mudança na coloração da flor ou pela disposição nectária na planta.

A importância econômica desta família é relevante. Na agricultura e na culinária destacam-se as espécies Daucus carota (a cenoura), Petroselinum crispum (a salsa), Pimpinella anisum L. (erva-doce), Coriandrum sativum (coentro), entre muitas outras. Apiaceae também é a família da conhecida Cicuta, espécie muito comercializada antigamente graças ao seu alto valor tóxico, com um veneno poderoso que foi capaz de matar Sócrates, famoso filósofo ateniense.

Bibliografia:
http://www.freewebs.com/rapinibot/embriofitas/parte9.pdf
http://www.nordesterural.com.br/nordesterural/matler.asp?newsId=2086