Professor de Educação Física

Por Paula Perin dos Santos
Este profissional é responsável por desenvolver o hábito do exercício físico, oferecer recreação, educar os movimentos através do exercício físico e dar subsídios para o condicionamento físico de pessoas de todas as idades, e também para os atletas.

O professor de Educação Física:

Foto: Denis Kuvaev / Shutterstock.com

Foto: Denis Kuvaev / Shutterstock.com

  • dedica-se à preparação física de educandos jovens e adultos, também à preparação física e mental (individual e coletiva) de atletas e desportivas.
  • encarrega-se da direção técnica de equipes desportivas.
  • trabalha para recuperação e a reabilitação psicomotora de atletas.
  • realiza exames biométricos nas instituições de ensino.
  • interpreta e ensina as técnicas desportivas.
  • assiste os atletas nas competições esportivas.
  • organiza, dirige e promove os esportes de sua especialidade.
  • organiza e planeja associações desportivas, atléticas ou grêmios.
  • faz pesquisas no campo do esporte.

O curso Educação Física dura quatro anos e oferece tanto o bacharelado como a licenciatura. O bacharelado é voltado para o aperfeiçoamento das práticas desportivas, que dá direito ao profissional de trabalhar como treinador, preparador físico, gestor ou professor de clubes, em locais como academias, hotéis, associações recreativas, empresas e clínicas de reabilitação, já a licenciatura, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais habilita o profissional a trabalhar como professor da rede pública e particular, no ensino infantil, fundamental e médio. No primeiro ano do curso, as disciplinas básicas são fisiologia, biologia, anatomia, ortopedia e psicologia, necessárias para um melhor conhecimento do corpo e da mente. A partir do segundo, o aluno vai aprender as principais modalidades esportivas, como: Basquetebol, Voleibol, Futebol de Salão, Futebol de Campo, Handebol, Tênis, Ginástica Olímpica, Saltos Ornamentais, Jiu - Judô – Karatê, Vela – Canoagem, Pólo, Aquático, Remo, Esgrima, Boxe, Arco e Flecha, e Halterofilismo.

Para se destacar na carreira, é ideal que se tenha coordenação motora e preparo físico, ser dinâmico e prestativo, gostar de lidar com pessoas, ter carisma e ser criativo. Além disso, é necessário que este profissional se atualize com freqüência, por isso a maior parte dos profissionais costumam fazer curso de especialização. Saber inglês também é importante, já que boa parte dos artigos e livros na área encontra-se em língua estrangeira.

O papel deste profissional nas escolas de ensino fundamental e médio é de grande importância para a formação social dos alunos, ensinando-lhes a lidar com a vitória e a derrota, de trabalhar em equipe, de adotar a prática esportiva como meio de prevenir doenças, como obesidade e diabetes.

O mercado está em alta para os personal trainers e em todas as modalidades existentes nas academias. Existem boas oportunidades para quem trabalha com a terceira idade e com recreação em hotéis. Já para o ensino em escolas, o mercado está em baixa. O salário para um recém-formado que trabalha na rede privada é de R$900 por mês, por 20 horas semanais. Nas faculdades particulares, a hora-aula está na média dos R$35. Em academias, o ganho é por horas trabalhadas. Na musculação, por exemplo, cada hora varia de R$12 a R$25 reais.

Fontes
http://www.algosobre.com.br/guia-de-profissoes/educacao-fisica.html

SOARES, Natalício. Guia de Profissões. Curitiba, Bolsa Nacional do Livro, p. 137.

DAHER, Valquíria. Guia Megazine de Profissões. Rio de Janeiro, Ediouro, O Globo, 2007, p. 44-5.