Sonambulismo

Por Suyane Elias Comar
O Sonambulismo ou também conhecido como Noctambulismo ou ainda Distúrbio Comportamental do Sono REM é classificado como sendo um Transtorno Comportamental do Sono que ocorre com algumas pessoas. O individuo que é sonâmbulo exerce funções motoras cotidianas enquanto dorme, ou seja, enquanto está inconsciente, funções essas como falar, andar, comer, urinar, abrir portas e janelas, pular e etc.

De forma resumida pode-se dizer que o sono apresenta cinco estágios, e a cada estágio as ondas cerebrais diminuem sua intensidade e atingem o nível mais profundo do sono. Para os sonâmbulos essas ondas ocorrem de forma irregular e a região do cérebro responsável pelas funções motoras não são completamente desligadas. Além disso, as pessoas não se lembram do que fizeram porque o hipotálamo (responsável pela consciência) fica inativo. O sonambulismo ocorre geralmente uma ou duas horas após o sono, no seu terceiro ou quarto estágio e pode durar de alguns segundos até mais de 30 min.

Esse transtorno do sono é mais comum em crianças na idade escolar. Aproximadamente 25% das crianças entre 3 a 10 anos apresentam um episódio por ano.  Porém de 12 a 40% das crianças de 5 a 12 anos apresentam um episodio de sonambulismo uma vez na vida e já com os adultos, as pesquisas estimam que 0,5 a 4% apresentam sonambulismo.

Esse distúrbio benigno pode ser desencadeado por distúrbios médicos psiquiátricos e neurológicos, entre eles a apnéia do sono obstrutiva, crises noturnas, abuso do álcool e febres. A privação do sono, a gravidez, a menstruação e medicamentos específicos também podem contribuir para a ocorrência desse distúrbio. Casos com adultos indicam que o sonambulismo não esta relacionado com os distúrbios psiquiátricos, porém o estresse tem papel bastante relevante.

Para o tratamento de sonambulismo é importante tomar certas medidas de segurança com os pacientes como por exemplo: dormir no andar térreo, proteger as janelas, retirar mobílias baixas, e em casos mais graves pode ser necessário que o paciente durma em um saco com zíper.

Fatores como estresse excessivo e ansiedade pioram o quadro de sonambulismo e para isso os ansiolíticos, a psicoterapia e técnicas de relaxamento são utilizados. Algumas vezes condições clínicas mais graves estão associadas a esse transtorno, condições essas como depressão, distúrbios respiratórios, narcolepsia e doenças neurológicas. Para esses casos alguns medicamentos psiquiátricos são necessários como alprazolam, diazepam, cloridrato de imipramina, cloridrato de paroxetina, clonazepam, benzodiazepínicos, e antiepiléticos em casos de crises violentas. Além de medicamentos alguns profissionais utilizam em crianças e adultos técnicas de auto-hipnose e relaxamento para ajudar no tratamento.

Fontes:
http://www.blogodorium.com.br/sonambulismo-causas-e-tratamentos-para-esse-disturbio/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sonambulismo
http://saude.hsw.uol.com.br/sonambulismo.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.