Análise Quantitativa

Análise Quantitativa

Logo após o inicio do experimento, você está observando a ocorrência de algum fenômeno. Mas vai ficar só olhando? O que fazer em seguida? A resposta é: anote o resultado das observações e medições. Tudo o que de importante acontecer, seja esperado ou não, deve ser registrado. Esses dados poderão ser utilizados posteriormente para generalizações e conclusões. Por exemplo, numa experiência em que o objetivo era verificar o que fervia mais rapidamente, óleo ou água, foi observado que certa quantidade de óleo e outra igual de água, quando levadas ao fogo, em panelas idênticas apresentaram diferentes tempos para o inicio da ebulição: a água demorou 4,5 minutos e o óleo, 3,0 minutos.

Além da duração, o que seria também importante anotar nessa experiência? Se você pensou na quantidade de óleo ou água, acertou. Se considerou também as temperaturas iniciais e finais das duas substâncias, excelente!

Quando, entretanto, o experimento envolver a coleta de dados numéricos, caracterizando quantitativamente a existência de algum conceito, alguns passos deverão ser cumpridos para que a análise e conclusão possam ser executadas satisfatoriamente.

Partindo do princípio de que praticamos a interpretação e análise de resultados temos, agora, em nossas mãos um relatório no qual o roteiro básico está completo, resta-nos trabalhar os dados obtidos, lançando-os em gráficos, relacionando-os por meio de equações matemáticas, comparando-os com valores teóricos conhecidos, dando, de maneira justa e clara, uma forma final para a atividade.

Arquivado em: Química