Fibra de Vidro

Por Luiz Ricardo dos Santos
A fibra de vidro é um compósito filamentoso de finíssimos fios de vidro, agregados através de resinas, silicones, fenóis e outros compostos solúveis em solventes orgânicos. A fibra de vidro pode ainda conter em sua formulação alguns componentes como óxidos de potássio, ferro, cálcio e alumínio.

A fibra de vidro é obtida industrialmente através do vidro ainda em estado líquido, ou seja, momento em que a sílica (areia), está derretida sob uma temperatura de 1600 ºC. Esse líquido é submetido ao resfriamento sob alta velocidade, onde o controle cinético e térmico favorece a obtenção de fios em tamanhos e diâmetro desejados através da passagem do líquido por finíssimos e reguláveis orifícios de platina, que chegam a produzir cerca de 3000 m de fibra por minuto.

A fibra de vidro começou a ser fabricada e comercializada pela primeira vez na Europa em meados dos anos 30, com a patente de uma empresa européia sob o processo de obtenção de vidro maleável. Mas somente na década de 40 que este material expandiu-se pelo mundo sendo amplamente utilizado nos mais diversos segmentos industriais, provavelmente em função da Segunda Guerra Mundial, visto que este compósito e amplamente utilizado na fabricação de aviões. Em virtude de sua baixa densidade, alta resistência mecânica e facilidade no manuseio, tanto na fabricação de peças acabadas quanto no transporte destas, em virtude de ser  um material leve.

A fibra de vidro é comumente encontrada na forma de lã de vidro, malhas, placas e fios em pequenos pacotes utilizados em reparos de objetos fabricados com o material e danificado com o passar do tempo. Esse material é resistente a ação de agentes químicos, a corrosão e ação de gases corrosivos presentes no ar, porém não é resistente a ação do ácido fluorídrico que é capaz de atacar o vidro em função de este composto, apresentar o mais eletronegativo dos elementos químicos em sua composição.

Utilização

Na fabricação de aviões, barcos, carros, caminhões e na construção civil, na produção de peças para computadores e equipamentos de telecomunicação e em diversos outros dispositivos que tenham essa finalidade.

Na odontologia a fibra de vidro é modificada com a adição de substâncias poliméricas como intuito de aumentar sua resistência e auxiliar no tratamento ortodôntico, além de fabricar próteses mais resistentes.

É empregada como isolante térmico, acústico em filtros para gases e líquidos tóxicos quando na forma de lã de vidro. Juntamente com o polietileno forma um material resistente para fabricação de tanques e containeres usados para armazenar insumos químicos, água e às vezes alguma matérias primas alimentícias, por que a superfície da fibra de vidro não favorece a formação de colônias microbianas e nem absorção de umidade e gases. A fibra de vidro ainda é utilizada na fabricação de objetos de decoração e utilidades domésticas, como lustres, cadeiras, mesas, na decoração e na propaganda de muitas empresas principalmente na forma de réplicas e bonecos.

Cuidados

Apesar da fibra de vidro ser um material benéfico seu manuseio incorreto pode causar danos a saúde de quem trabalha e ao meio ambiente. Quem trabalha com esse tipo de material deve utilizar máscara, luvas e roupas especiais em virtude das partículas que são liberadas causarem irritações na pele, olhos e aparelho respiratório. Além dos solventes e das resinas utilizadas no seu processo de fabricação ser extremamente tóxicos.

Bibliografia
http://www.alphasmile.com.br/userfiles/file_fibraidentalpress.pdf
http://www.centralfiberglass.com/