Narrador-personagem

O narrador é o ser que apresenta uma trama ao público por meio de palavras. Ele é uma das três entidades que participa de uma história; além dele há o escritor e o leitor, duas figuras que navegam em uma esfera conhecida como realidade. Uma narrativa de boa qualidade é conduzida por um narrador consistente e em plena consciência de suas ações.

Por esta razão existem várias normas que regem o ato narrativo. O contador da história tem funções e restrições precisas e, portanto, jamais poderá transmitir uma mensagem que lhe seja desconhecida; melhor dizendo, ele terá somente o poder de narrar o enredo a partir do que está diante de seu ponto de vista; este mecanismo é conhecido como foco narrativo.

O narrador-personagem é justamente o que está mais perto do universo que está sendo transcrito, pois ele narra na primeira pessoa a trama na qual está envolvido igualmente como personagem. Este sujeito tem uma interação estreita com os outros participantes da história. Em seu estilo narrativo estão impressas qualidades particulares e sentimentos intensos.

Sua familiaridade com o universo presente na história que está narrando traduz eventos e contextos que um narrador mais distante jamais teria condições de apreender. Simultaneamente essa contigüidade marca uma narrativa totalmente partidária, permeada pela visão de mundo do narrador.

O narrador-personagem, portanto, está ciente de tudo sobre si mesmo, mas não tem como saber o que se desenrola no interior dos demais personagens da trama, nem tem uma total nitidez com relação à paisagem na qual a história se desenrola. Ele pode contar uma história na qual é o protagonista, como em Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, ou atuar apenas como narrador, tal qual na obra Lendas do Sul.

Assim, a utilização da primeira pessoa, seja no singular ou no plural, é um recurso primordial para que se defina o narrador personagem. Recorre-se normalmente a ele quando se deseja explicitar ao leitor o que se passa na mente do narrador, uma vez que possibilita a análise de vários ângulos dessa figura fictícia por meio de sua forma de narrar a história.

O ponto central dessa aproximação reside no ponto de vista do narrador sobre os eventos que se desenvolvem ao longo da história. Esta visão sofre a interferência de suas posturas diante da vida e de seus conceitos e pareceres. Mas este ângulo não deixa que o leitor acesse diretamente as ideias e emoções presentes no interior de outros personagens. A menos que estas concepções tenham, de alguma forma, sido comunicadas ao narrador.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Narrador
http://ficcao.emtopicos.com/estrutura/modos-de-narracao

Arquivado em: Redação