Vibrião

Por Thais Nogueira
Vibrião é um tipo de bactéria que tem o formato de bastonete recurvo, ou seja, em forma de vírgula, podendo ainda se ligar uma a outra formando a letra “S”. Seu movimento ocorre de forma espontânea e ativa, havendo consumo de energia nesse processo de movimento; possuem um único flagelo e não são esporulados. São gram-negativos, podendo crescer em ambientes aeróbicos e anaeróbicos.  Sua dispersão pode ocorrer no solo e na água e se alimentam de matéria orgânica em decomposição.

Existem cerca de 60 espécies de bactérias do Vibrio, dentre elas vamos destacar algumas como: Vibrio Cholerae, Vibrio vulnificus e Vibrio Parahaemolyticus.

Vibrio Cholerae: Bactéria causadora da cólera, conhecido também como vibrião da cólera, é encontrada em oceanos mais em números menores que não são prejudiciais.

Esta bactéria foi descoberta em 1883 por Robert Koch,  pode ser encontrada em diversos ambientes, pode viver de forma livre ou aderido em surpeficie das plantas, insetos e crustáceos. O V. Cholerae tem baixa tolerância a ácido, este vibrião se difere dos outros devido as suas características metabólicas e pela produção de toxinas intracelulares (endotoxinas). Esse organismo cresce em meio que contenha NaCl (Cloreto de Sódio). Para estabelecer uma infecção com este vibrião são necessários em média 100 milhões e no mínimo 1 milhão de microorganismos ingeridos; a contaminação pode ser feita através da ingestão de água ou alimentos contendo cistos.

Vibrio vulnificus: Esta bactéria é encontrada em ambiente marinho, e sua contaminação se dá ao ingerir frutos do mar contaminados ou contaminação de feridas, causando vômitos, diarréia, dermatite e dor gástrica. Muitas vezes esses sintomas são confundidos com pênfigo (doença que causa bolhas na pele e nas membranas mucosas). Mais de 70% das pessoas que adquirem a infecção podem apresentar lesões na pele do tipo bulbar. No Brasil não há relatos frequentes deste patogeno, mas há alguns casos esporádicos nos meses quentes do ano.

Vibrio Parahaemolyticus: Este microorganismo é encontrado em ambiente marinho, nos meses frios pode ser encontrado no lodo marinho e nos meses quentes são encontrados livremente na água do mar ou em peixes e moluscos. A doença causada por este vibrião é geralmente leve ou no máximo moderada e raramente há relato de morte.

Esta bactéria é comum em várias partes do mundo como no Japão, Sul da Ásia e Estados Unidos. A doença é causada quando a bactéria fixa no intestino delgado do individuo e excreta um toxina (ainda não identificada). Para um individuo ser contaminado é necessário cerca de 1 milhão de microorganismos, a doença se dá pela ingestão de frutos do mar mal cozidos ou pela contaminação no seu preparo. O alimento ficar em temperatura ambiente facilita a multiplicação deste organismo, facilitando a infecção.

Referencia Bibliográficas:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Vibrião
http://pt.wikipedia.org/wiki/Vibrio_cholerae
http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/hidrica/Vibrio_parah.htm
http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/hidrica/Vibrios_vul.htm

Fotos:
http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=vibriao-do-colera-esta-disseminado-no-zooplancton
http://espacobiologicocampelo.blogspot.com/