Caminho da Mão Esquerda e Caminho da Mão Direita

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Caminho da Mão Esquerda e Caminho da Mão Direita são termos que representam a dicotomia existente na tradição esotérica ocidental.

O esoterismo adquiriu muita representatividade na cultura ocidental especialmente a partir do século XIX, quando viveram destacados esotéricos que ajudaram a popularizar tal cultura. Nomes como os de Eliphas Levi e de Aleister Crowley se tornaram muito famosos na cultura popular e, ainda que suas vidas e obras sejam pouco conhecidas e dominadas por uma minoria, são citados por muitos. Porém, junto com eles, vieram muitos outros que integram a tradição esotérica ocidental e aqueles que marcaram a fase dourada do esoterismo no Ocidente.

O esoterismo possui todo um aparato de ritos e caminhos para o seu entendimento. Neste contexto, duas filosofias opostas se encontraram na tradição esotérica ocidental envolvendo grupos ligados ao ocultismo e grupos ligados à magia cerimonial. Para distingui-los, usam-se os termos Caminho da Mão Esquerda e Caminho da Mão Direita, que, como pode se notar, são opostos.

O Caminho da Mão Esquerda afirma o individualismo, enquanto o Caminho da Mão Direita é fundamentado na lei filosófica que diz “Vossa vontade seja feita”. Ambos os caminhos, contudo, estão em contato com o deus individual e o poder do subconsciente que são alcançados através de técnicas mágicas e ritualísticas. O que mais distingue os dois caminhos é que o primeiro é utilizado contra um objeto exterior e o segundo é utilizado a favor de um grupo. É desta diferença, aliás, que provém a distinção entre Magia Branca e Magia Negra. Esta última, associada a práticas maliciosas, está relacionada com o Caminho da Mão Esquerda. Já a prática de magias benéficas da Magia Branca está associada ao Caminho da Mão Direita.

A dicotomia existente e expressa através dos termos Caminho da Mão Esquerda e Caminho da Mão Direita é muito recorrente entre os adeptos do esoterismo, mas também na cultura popular. Termos como Magia Negra foram profundamente absorvidos pela sociedade, embora nem todos saibam exatamente sua proveniência ou sua definição. De modo mais geral, diz-se que a Magia Negra é uma prática relacionada ao Satanismo. Enquanto a Magia Branca é uma prática relacionada aos magos. De acordo com esta distinção, adeptos do Caminho da Mão Direita podem obter cura e proteção, enquanto os adeptos do Caminho da Mão Esquerda podem infligir medo e prejuízo em outras pessoas.

Outras características ainda podem identificar melhor os adeptos de cada caminho. Por exemplo, os adeptos do Caminho da Mão Esquerda são comumente chamados de bruxos. Já os adeptos do Caminho da Mão Direita são chamados de magos. Partindo desse referencial, os bruxos fazem uso frequentemente da magia sexual e adoram imagens satânicas. Os magos são interessados no resgate do antigo paganismo e na iluminação espiritual. Enquanto os bruxos gostam de quebrar tabus, os magos os evitam e gostam das convenções sociais, ainda que não sigam a moralidade cristã.

O Caminho da Mão Esquerda orienta grupos como: luciferianos, xamânicos, satanistas tradicionais e nazistas. Por sua vez, o Caminho da Mão Direita orienta grupos como: Teosofia, Druidismo e Wicca. Exige mais dedicação e estudo na busca da união com a deidade.

Fontes:
http://www.astrologosastrologia.com.pt/caminho_mao_esquerda.htm
http://www.abant.org.br/conteudo/ANAIS/CD_Virtual_26_RBA/grupos_de_trabalho/trabalhos/GT%2029/leonardo%20carbonieri%20campoy.pdf
http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/magia/magia_sexual.htm
http://www.deldebbio.com.br/2013/01/18/pequeno-grafico-de-ordens-iniciaticas/

Arquivado em: Religião