Tireóide

Por Marcelo Oliveira
A glândula tireóide se desenvolve do endoderma associada à parte faríngea do tubo digestivo e sua principal função é a regulação do metabolismo corporal, ela ainda pode interferir no desenvolvimento e crescimento normais. Quando existe alguma anormalidade no aumento de tamanho dessa glândula, surge o bócio.

tireoideEla libera dois hormônios, o T3 e o T4, a secreção desse dois hormônios é controlada principalmente pelo TSH (hormônio estimulante da tireóide) que é secretado pela hipófise anterior.

A tireóide também secreta um hormônio chamado calcitonina, que é muito importante para o metabolismo do cálcio. O TSH e os hormônios tireoidianos fetais são importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso central e do esqueleto ainda no crescimento intra-uterino.

A glândula tireóide é formada por células epiteliais cuboidais ou foliculares e células parafoliculares ou células C.
As células epiteliais são produtoras de hormônio que forma um folículo circular. Dentro desse folículo o hormônio sintetizado é armazenado na forma de colóide.

As células parafoliculares encontram-se dentro da glândula e são fonte de calcitonina.

O iodedo encontrado na alimentação é muito importante para tiroxina, pois é transportado para o interior da glândula contra gradientes químicos elétricos depois se desloca para a superfície apical das células epiteliais, passa para dentro da célula através de uma proteína transportadora, esse iodedo é oxidado transformando-se em iodo e incorporado em moléculas de tirosina que só funciona com a presença do TSH.

O TSH estimula o processo de captação do iodo, da síntese de tireoglobulina e a liberação de T4 e T3. A tireoglobulina é uma segunda proteína encontrada dentro das células epiteliais, e são ligadas às tirosinas.

A tireoglobulina é uma grande glicoproteína que contém resíduos de sulfato e fósforo covalentemente ligados. Quando é iodada ela forma monoidotirosina e diidotirosina.

A monoidotirosina ligada a diidotirosina forma o T3 (Triiodotironina), e a ligação de duas diiodotirosina forma o T4 (Tetraiodotironina).

O T3 é composto da ligação de três iodos e o T4 da ligação de quatro iodos.

O TPO (tireoperoxidase) é responsável em oxidar a tirosina, com a ajuda do peróxido de hidrogênio que constituem um potente sistema capaz de oxidar o iodo.

A proteína TGB (globulina ligadora da tiroxina) vai englobar o T3 e o T4 para carrega-los pela corrente sanguínea, quando o T3 sai da proteína, nesse momento ele é o T3 livre.

A TGB é uma glicoproteína com α-globulina que é sintetizada no fígado.

O T3 que determina a velocidade com que a célula vai trabalhar, ou seja, se existe uma quantidade alta de T3 e T4 o individuo é magro e se a quantidade de T3 e T4 é pequena o indivíduo é gordo.

Fontes:
Berne, Robert M., Levy, Matthew N., Koeppen, Bruce M. e Staton. Bruce A.. Fisiologia, Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
Guyton, Arthur C. e Hall, John E.. Tratado de Fisiologia Médica, Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.