Criação de Cabras (Caprinocultura)

Por Marcos Duarte
A cabra foi um dos primeiros animais criados pelo homem com o intuito de produzir alimento, no Brasil esses animais foram trazidos pelos portugueses, franceses e holandeses. A distribuição atual do rebanho nacional é desigual, sendo que praticamente todo o nosso rebanho (90%) encontra-se na região Nordeste, geralmente em pequenas criações e com intuito básico de uma criação de subsistência das famílias mais humildes (produção de carne, leite e couro).

Os caprinos são animais pequenos, rústicos (adaptados aos mais diferentes ambientes) e ainda capazes de enfrentar grandes adversidades (climas diferentes, escassez de alimento...).

Principais vantagens da criação de cabras:
-Tamanho (menor consumo de alimento, maior número de animais/área);

-Eficiente substituta para a produção de leite onde há problemas de exploração de leite de vaca (por exemplo, em áreas muito declives);

-Podem ser exploradas nos mais diferentes tipos de manejo (fácil manejo em criações intensivas ou extensivas);

-Importante valor social (menor investimento, subsistência para famílias carentes, uso de pequenas áreas = adaptação aos pequenos produtores, menor produção leiteira, porém maior valor agregado ao produto).

As raças de caprinos mais utilizadas comercialmente derivam-se basicamente de três troncos: Europeu (raças Parda Alemã, Alpina Francesa, Saanen, Toggenburg...), Africano (raças Bhuji, Anglo Nubiana...) e Ásiatico (Chachimira, Angorá).

Tratando-se da alimentação dos animais, as cabras podem ser consideradas como pequenos ruminantes (classificação idêntica das vacas) e, portanto receberem alimentação semelhante. Podem ser fornecidos Concentrados (grãos como milhos, soja), forrageiras (braquiarias, panicuns...), silagens, etc...

No referente as instalações, as cabras podem ser criadas em regimes intensivos (utilização de baias dos mais diversos modelos, denominadas “capris”) e podem ser criadas em regimes extensivos (uso de piquetes como na criação de bovinos). É de suma importância separar os lotes por idade, além de vermifugar pelo menos 2 vezes ao ano os animais.