Cobra-cega

Mestre em Zoologia (UESC, 2013)
Graduado em Ciências Biológicas (UEG, 2010)

Provavelmente você já ouviu falar de anfíbios, no entanto, quando ouvimos essa palavra, a primeira imagem que vem à nossa mente são de sapos, rãs e pererecas. Há muitos animais que são anfíbios e que muitas vezes não sabemos. Um desses grupos, é o das Gymnophionas, ou, como são chamadas popularmente: cecílias ou cobras-cegas.

Se esses animais são anfíbios, por quê foram batizadas de cobras-cegas? Sabemos que cobras são répteis, uma outra linhagem de animais, no entanto esse nome popular foi dado às cecílias, pelo fato de elas possuírem um corpo cilíndrico completamente ausente de membros, muito parecido com o corpo das cobras. O próprio nome Gymnophiona é constituído por dois termos latinos Gymnos = nu e opineos = cobra. Após pesquisas e estudos mais aprofundados, foi concluído que apesar da forma do corpo parecida, as cecílias são mais próximas dos sapos e salamandras do que das cobras.

Cobra-cega (cecília). Foto: Fabio Maffei / Shutterstock.com

Etimologia

A palavra cecília, que muitas vezes é utilizada como nome próprio, provém do nome romano Caecilius, que por sua vez advém da palavra em latim caecus, que significa “cega”. Esse nome foi dado aos membros desse grupo pelo fato de possuírem olhos bem pequenos e pouco funcionais.

Habitat

Provavelmente, o fato de os olhos serem pequenos e pouco funcionais está associado aos hábitos de vida destes animais. As cecílias são animais fossoriais, mas o que isso significa? Animais fossoriais são os que passam maior parte do seu ciclo de vida, se não todo ele,  abaixo da terra. Sendo assim, em um lugar completamente escuro não há necessidade de olhos funcionais.

Os olhos estão associados mais à função fotorreceptora (interpretação da luz, se é claro ou escuro) do que à formação de imagens. Além dos olhos fotorreceptores, as cecílias possuem pequenos tentáculos entre os olhos e as narinas que funcionam como receptores táteis, auxiliando os animais a interpretar o ambiente à sua volta. O corpo é alongado, cilíndrico e com dobras visíveis na pele, formando anéis.

Alimentação

As cecílias são carnívoras, ou seja, se alimentam de outros animais. Sua dieta é composta basicamente de invertebrados, como cupins, formigas e minhocas.

Reprodução

A fecundação de cecílias é interna, é interna e após isso as mães botam ovos e os guardam nas dobras do seu corpo até que eles eclodam. Algumas espécies, como por exemplo a Sinphonops annulatus exibem um comportamento bem peculiar.

Após nascer, os filhotes de Sinphonops annulatus começam a se alimentar da camada mais externa da pele da mãe, um comportamento chamado de dermofagia. Durante o processo de incubação, a cecília fêmea acaba retendo muita gordura, e boa parte dela é alojada na pele do animal. Ao nascerem os filhotes começam a se alimentar desse excesso até que consigam se alimentar por conta própria.

Apesar da aparência, esses interessantes animais são anfíbios inofensivos que cada vez mais sofrem com a falta de habitat e desconhecimento pelos humanos.

Referência:

Pough, J. H.; C. M. Janis; J. B. Heiser.2008. A vida dos Vertebrados. 4ª ed. São Paulo, Atheneu.

Arquivado em: Anfíbios