Gato Birmanês

O gato birmanês, também conhecido pelo nome de sagrado da Birmânia, é uma raça de gatos, apesar do nome, foi desenvolvida na França e Estados Unidos, no início do século XX, sendo reconhecida apenas no ano de 1925.

Existe uma lenda que diz que seus ancestrais foram venerados como deuses nos templos budistas na Ásia do Século XV. A lenda conta que um sacerdote do templo dedicado à “deusa dourada dos olhos de safira” possuía uma gata branca que sempre estava em sua companhia nos momentos de oração. Numa determinada noite, o templo foi invadido e o sacerdote foi morto frente à imagem da deusa. Desesperada, a gata pulou no corpo do dono já morto e, nesse instante, aconteceu uma impressionante transformação: os olhos dourados da gata tornaram-se azuis cor de safira, bem como os da adorada deusa, o seu pêlo tornou-se branco no dorso, as extremidades escureceram e seus membros, purificados pelo contato com o corpo do sacerdote, tornaram-se brancos. Após esse acontecimento, todos os gatos que nasciam no templo possuíam essas marcações.

Padrão Racial

Os animais dessa raça são de tamanho médio (cerca de 35 cm de comprimento), mas é comprido e elegante. Sua pelagem é lustrosa e a coloração mais comum é o corpo bege, com marcações marrom-escuro na face, focinho, orelhas, cauda e membros posteriores, chamados de “seal point”. São brancos ao nascerem, manifestando sua cor apenas a partir da segunda semana.

Seu pescoço é longo e magro. Possui cabeça arredondada com pelagem densa; seus olhos são amendoados e azuis; as orelhas são inseridas bem separadas, curtas e salientes, sem serem arredondadas; o focinho é curto, com sua coloração combinando com a do manto. Os membros são curtos e fortes; a cauda é delgada, de tamanho médio e de pelagem densa.

Temperamento

Os gatos dessa raça são afetuosos, fortes e possuem um miado doce. São muito sensíveis e costumam eleger uma pessoa para se dedicarem exclusivamente, embora não desprezem os outros membros da casa. Não gostam de solidão e podem sofrer de depressão caso sejam deixados sozinhos por muito tempo pelo indivíduo eleito. Com pessoas estranhas são reservados.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gato_birman%C3%AAs
http://www.instinto.pt/site/artigo.php?AGtTZAtela9Xr1tela9Xr1=ADBTMFRo
http://www.saudeanimal.com.br/gato_birmanes.htm
http://www.petfriends.com.br/enciclopedia/ra%C3%A7as_gatos/gatobirmanes.html

Arquivado em: Gatos