Arte interativa

Graduada em Artes-Dança (Unicamp, 2018)

Publicado em 07/03/2022
Ouça este artigo:

Falar sobre Arte Interativa pode ser redundante pois, a interatividade, mesmo que em diferentes níveis, está prevista na relação artista-obra-expectador. Todavia, por volta da década de 1950, a preocupação dos artistas passou a estar na significação da obra e na participação do público, surgindo assim, a Arte Interativa.

A interação pode acontecer de diferentes maneiras, envolvendo ou não o artista. Em algumas instalações a presença do público complementa alguma parte faltante da obra, em outras, o artista dialoga e compõe com próprio espaço onde a obra está instalada. Já em algumas performances, o expectador tem a oportunidade de interagir com o artista de forma que, juntos, eles compõem a peça artística.

Temas, Ambiente e Materiais

As temáticas que envolvem a Arte Interativa discutem desde questões relacionadas ao próprio indivíduo, seus valores, princípios e relações, como também questões do coletivo: o social e a política. As obras podem fazer o público rir, chorar, refletir, se questionar e se irritar. O leque de reações e sensações que a Arte Interativa causa é vasto.

Quando se fala sobre o ambiente em que a Arte Interativa se dá, a diversidade é grande, podendo ocupar lugares de arte convencionais e não convencionais. Portanto, por ser uma arte mais inclusiva, ela se faz presente tanto nas ruas, shoppings e parques como em galerias e museus.

Acerca dos materiais que compõe os objetos artísticos, dificilmente a lista se torna restrita, uma vez que a Arte Interativa não está ligada à nenhuma corrente de arte, muito menos a uma linguagem artística, como as Artes Visuais, por exemplo. Assim, o próprio corpo do artista é seu material nas performances. Ao mesmo tempo, materiais reciclados, tintas, metais, objetos comuns, mobiliário, entre outros, podem compor a obra.

Instalações

“Tentacle Attack”: Traduzido para o português como “Ataque de Tentáculos”, esse é o nome para o conjunto de intervenções que o artista Filthy Luker faz em ambientes urbanos. Ao inserir tentáculos infláveis, o artista busca trazer o imaginário, o surreal e até mesmo o ridículo para a rotina do cotidiano. Suas obras podem ser vistas em diferentes lugares, como na Irlanda, Austrália, Equador, entre outros.

“Monumento Mínimo” (2005 – Atualmente): É um conjunto de obras que já foi realizado em diversos países pela artista brasileira Néle Azevedo. Ela cria pequenas esculturas de gelo que representam homens e mulheres e, ao colocar em espaços públicos, as deixa derreter. Com essa ação, a artista questiona as questões do aquecimento global. Além disso, também expõe sua arte em datas comemorativas, em homenagem àqueles que já se foram. Por exemplo, mortos da Primeira Guerra Mundial e do naufrágio do Titanic.

 

Performance

Untitled (free - 1992): A performance não possui título, mas aconteceu na Galeria 303 em Nova Iorque e consiste no artista Rikrit Tiravanija fazendo comida indiana, Pad Thai e Curry, de graça para as pessoas.

Rhythm 0 (1974): Em português, “Ritmo 0”. Essa é uma das performances mais famosas da artista Marina Abramović. Em uma galeria em Nápoles a artista sobe em uma mesa e se coloca à disposição do público por 6h, problematizando a psicologia humana e as relações de poder. Junto a essa mesa, variados materiais como flores, canetas, tintas, facas e até mesmo uma arma carregada estavam disponíveis para que o expectador usasse da forma como quisesse.

Arte Interativa e a Tecnologia

Com o avanço da tecnologia, novos materiais passam a compor as peças de arte interativa: óculos de realidade aumentada, projeções mapeadas, entre vários outros softwares, sistemas, aplicativos e dispositivos.

Subtitled Public (2005): “Público Legendado” em português. O artista Rafael Lozano-Hemmer critica, com sua instalação, a prepotência de sistemas de segurança que detectam indivíduos suspeitos e os dividem em grupos étnicos.

Ao entrar em uma sala escura, a pessoa é identificada por um sistema de segurança e automaticamente uma legenda (um verbo) é projetada sobre ela e a acompanha por todo lugar. O único jeito de se livrar daquela palavra é tocar em outra pessoa, assim acontece uma troca de palavras.

Imagens: https://www.lozano-hemmer.com/subtitled_public.php

Referências Bibliográficas:

HYPENESS. 20 Intervenções Artísticas que já passaram pelo mundo e valem a pena rever. Disponível em: <https://www.hypeness.com.br/2015/09/20-intervencoes-artisticas-criativas-pelo-mundo-que-voce-precisa-conhecer/>. Acesso em: 20 dez. 2021.

INDIEWRITES. Famous Interactive Art Installations. Disponível em: <https://blog.indiewalls.com/2017/05/famous-interactive-art-installations>. Acesso em: 20 dez. 2021.

TATE. Interactive Art. Disponível em: <https://www.tate.org.uk/art/art-terms/i/interactive-art>. Acesso em: 20 dez. 2021.

WIDEWALLS. How Does Interactive Art Create Meaning?. Disponível em: <https://www.widewalls.ch/magazine/interactive-art-meaning>. Acesso em: 20 dez. 2021.

Arquivado em: Artes